Política

Política

Veja como foi a entrevista com Guilherme Boulos na sabatina do Estadão

Representante do PSOL na capital paulista foi o segundo candidato da série de entrevistas com candidatos a prefeito de São Paulo nas eleições 2020



O candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, foi o entrevistado desta sexta-feira, 16, da série de sabatinas do Estadão com 11 nomes que disputam as eleições 2020 na capital.

 

Ao lado da ex-prefeita e vice Luiza Erundina, o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) se coloca como alternativa para evitar um segundo turno "Bolsodoria" - entre o prefeito Bruno Covas (PSDB) e o deputado Celso Russomanno (Republicanos).

 

Na pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão divulgada na quinta-feira, 15, o candidato do PSOL aparece em terceiro lugar com 10% das intenções de votos. A chapa com Erundina recebeu o apoio do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e da recém-criada Unidade Popular (UP), além de artistas historicamente ligados ao PT, como Caetano Veloso e Chico Buarque

 

A sabatina com Boulos foi realizada de forma virtual e teve mediação da colunista do Estadão Eliane Cantanhêde. O candidato também teve de responder a perguntas enviadas por representantes da academia e de entidades da sociedade civil, além de questionamentos de jornalistas do Estadão.

 

O próximo candidato da série será Celso Russomanno (Republicanos). Abaixo, confira a ordem das entrevistas, definidas em sorteio que contou com a presença de representantes das campanhas.

 

Próximas sabatinas

19/10 - Celso Russomanno (Republicanos)

20/10 - Arthur do Val (Patriota)

21/10 - Filipe Sabará (Novo)

22/10 - Joice Hasselmann (PSL)

23/10 - Marina Helou (Rede)

29/10 - Márcio França (PSB)

30/10 - Jilmar Tatto (PT)

03/11 - Orlando Silva (PCdoB)

04/11 - Andrea Matarazzo (PSD)

 

Sabatinas já realizadas:

15/10 - Bruno Covas (PSDB)

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 16h12

    16/10/2020

    O Estadão Verifica checou a sabatina de Guilherme Boulos. O candidato do PSOL acertou ao citar dados sobre o orçamento municipal e o acesso a equipamentos culturais. Veja aqui o resultado.

  • 16h10

    16/10/2020

    BOULOS DIZ QUE PT NÃO É 'ADVERSÁRIO' E DEFENDE 'PROJETO DE ESQUERDA RENOVADO'

     

    Em entrevista ao Estadão, candidato do PSOL à Prefeitura de SP nas eleições 2020 afirmou que os projetos bolsonarista e tucano estão 'destruindo o País'. Caso tenha perdido a transmissão ao vivo, leia aqui os destaques da sabatina.

     

    Foto: Reprodução

    Foto: Reprodução

  • 15h44

    16/10/2020

    PRÓXIMO SABATINADO: CELSO RUSSOMANNO

     

    Nesta segunda, 19, será a vez do candidato do Republicanos, Celso Russomanno, participar da sabatina do Estadão. Conheça a história do candidato.

  • 15h31

    16/10/2020

    Verifica: Ao falar sobre a desigualdade no acesso a equipamentos culturais na capital paulista, Boulos citou números compilados pela Rede Nossa São Paulo no Mapa da Desigualdade 2019 - o candidato do PSOL afirmou que mais de 30 distritos não têm salas de cinema ou teatro. Os números são ainda mais altos que os mencionados. 54 distritos não têm cinemas e 59 não têm teatros. A Rede Nossa São Paulo dividiu o número de salas pela população e multiplicou o resultado por 10 mil.

  • 15h30

    16/10/2020

    Está encerrada a sabatina com o candidato do PSOL, Guilherme Boulos

     

    Ele e Bruno Covas (PSDB) já foram sabatinados pelo Estadão. Na segunda, o próximo entrevistado será Celso Russomanno (Republicanos) às 14h30.

  • 15h29

    16/10/2020

    Em articulação via Twitter, o atual prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), avaliza votação de projeto do vereador Eduardo Suplicy (PT) sobre renda básica em SP. Leia mais nesta matéria do Estadão.

  • 15h28

    16/10/2020

    Galhardo: "O prefeito Bruno Covas via Twitter falou em discutir o projeto de auxílio emergencial de Eduardo Suplicy na Câmara. Você defende que o PSOL vote a favor do projeto de Suplicy?"

     

    Boulos: "O cara ficou quatro anos do governo e não propôs uma renda básica. Sete meses de pandemia. Gente se arriscando e agora, a um mês de eleição, ele fala em dar auxílio? É demagógico. Ele tinha a caneta na mão. O PSOL votará a favor de proposta para melhorar a vida das pessoas, mas R$ 100? Esse projeto não é sério. Eu respeito Suplicy. A adesão de Covas e as possíveis modificações no projeto (me faz pensar que) não é sério."

  • 15h26

    16/10/2020

    Veja, neste especial do Estadão, as principais propostas de Guilherme Boulos para a Prefeitura de São Paulo.

     

    Foto: Taba Benedicto/Estadão

    Foto: Taba Benedicto/Estadão

  • 15h25

    16/10/2020

    Eliane: "Temos um problema da pandemia que divide governos, estados, prefeituras e ainda não temos uma conclusão sobre quando abrir escolas."


    Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos Pela Educação, pergunta por vídeo: "Quais suas propostas para a alfabetização?"

     

    Boulos: "Sou professor, dei aula em ensino médio. Decidi me tornar professor quando fiz um curso de alfabetização para jovens adultos quando eu tinha 17 anos. Minha experiência é o método Paulo Freire. Vou fortalecer o EJA. Vou criar um grande mutirão de alfabetização de crianças para caminharmos para a erradicação do analfabetismo pelo método Paulo Freire. O bolsonarismo tem tentado desmoralizar, mas é meu compromisso como professor e pai. Quanto à volta às aulas, é quando tiver garantia de que a vida será preservada."

  • 15h20

    16/10/2020

    Tulio: "Gostaria de saber sobre seu plano de retomar o Programa De Braços Abertos na cracolândia. O senhor fala em aprimorar o programa. O que será diferente?"

     

    Boulos: "A cada quatro anos, aparece o demagogo dizendo que vai acabar com a cracolândia. Doria fez isso em 2016. Agora está maior. Minha diferença para essa turma é que eu acho que não trata depedente químico com polícia. Outra coisa é o tráfico. Tem um debate hpócrita. Não aceito tratar dependente químico com porrada. É preciso atendimento à saúde, política de moradia com casas solidárias e abrir frentes de trabalho."

  • 15h18

    16/10/2020

    Empatados nas pesquisas, Boulos e França disputam voto útil da esquerda no 1º turno. Em matéria do Estadão, o candidato do PSB diz ter mais chance no 2° turno; já o concorrente do PSOL lembra ligação do adversário com PSDB e Bolsonaro.

  • 15h16

    16/10/2020

    Boulos: "Não vejo (Márcio) França na esquerda. É biruta de aeroporto. Um dia vai procurar apoio de Bolsonaro. Foi vice do Alckmin, adversário de Doria, agora quer voto da esquerda."

  • 15h15

    16/10/2020

    Galhardo: "O PT foi nos últimos anos o partido que hegemonizou a esquerda do País. Neste ano, o PT está à frente numa única capital. Outros partidos de esquerda têm chance de se eleger. Aqui em São Paulo, você está na frente. Depois dessa eleição, haverá rearranjo na esquerda brasileira?"

     

    Boulos: "Passando a eleição, quero tomar um café contigo para falar disso. Hoje, meu foco é ganhar a eleição de São Paulo. Não vou entrar em polêmicas da esquerda e atacar hoje quem é adversário mas que também quer derrotar Bolsonaro."

  • 15h13

    16/10/2020

    Eliane: "Até que ponto interessaria o apoio de Lula a sua campanha? O senhor sonha com este apoio?"

     

    Boulos: "Sonho para ter o apoio da maioria da população de São Paulo. São coisas que são falsas polêmicas. O PT tem candidato. Trabalhei muito para que pudéssemos ter uma unidade de esquerda nessa eleição. Seria melhor. O grande desafio dessa eleição é derrotar o bolsonarismo. Se a esquerda estivesse unida, seria melhor. Isso não foi possível, infelizmente, mas nossa candidatura tem condição de derrotar essa dobradinha."

  • 15h11

    16/10/2020

    Verifica: Boulos disse que Luiza Erundina, sua candidata a vice, construiu seis hospitais municipais quando era prefeita pelo PT (1989 a 1993). O site da Prefeitura informa que, durante a gestão dela, de fato foram inaugurados seis hospitais municipais. O site não informa o início de construção das obras. São eles:

    - Hospital Municipal Dr. Alexandre Zaio, Vila Nhocuné

    - Hospital Municipal Dr. Benedicto Montenegro, Jardim Iva

    - Hospital Municipal Dr. Fernando Mauro Pires da Rocha, Campo Limpo

    - Hospital Municipal Dr. Ignácio Proença de Gouvêa, Parque da Mooca

    - Hospital Municipal e Maternidade Profº. Mário Degni, Rio Pequeno

    - Hospital Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto, Ermelino Matarazzo

Estadão Blue Studio Express

Conteúdo criado em parceria com pequenas e médias empresas. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.