Jefferson Bernardes
Jefferson Bernardes

Protestos pelo Brasil marcam o dia do julgamento do ex-presidente Lula no TRF-4

Em João Pessoa, um policial e três manifestantes ficaram feridos após confronto; movimentos agrários e militantes também realizaram atos em diversas cidades; na Paulista, grupos protestaram contra o petista

O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2018 | 15h32
Atualizado 24 Janeiro 2018 | 23h12

Várias cidades do País realizaram manifestações contrárias e a favor do ex-presidente Lula nesta quarta-feira, 24, dia do julgamento do petista no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre.

+ AO VIVO: Julgamento de Lula no TRF-4

PORTO ALEGRE

Na manhã desta quarta-feira, uma embarcação com um grande ‘Pixuleco’, boneco inflável do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido de presidiário, foi abordada no Rio Guaíba. O barco estava posicionado na mesma direção do Tribunal Regional da 4ª Região e do Anfiteatro Pôr do Sol, onde estão os acampamentos dos movimentos sociais pró-Lula.

Ainda em Porto Alegre, um ato de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aconteceu, por volta das 10h desta quarta-feira, no acampamento onde estão concentrados os simpatizantes petistas que se deslocaram ao Rio Grande do Sul para acompanhar o julgamento que ocorre no TRF-4. O acampamento reúne pessoas de todo o Brasil e até simpatizantes de outros países da América Latina. LEIA MAIS

SÃO PAULO

Sob calor de 36°C, dois grupos anti-PT fizeram uma manifestação na Avenida Paulista, região central de São Paulo, defendendo a condenação e a prisão do ex-presidente. Com um caminhão de som e um pixuleco inflado em frente ao vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), manifestantes do grupo Revoltados On Line fizeram um show com músicas que satirizam os processos envolvendo Lula, como o do triplex no Guarujá, para um ainda pequeno grupo de simpatizantes que se aglomeram no local. 

À tarde, movimentos sindicais e populares se reuniram em ato em defesa do ex-presidente na Praça da República. Os participantes seguiram à noite para a Avenida Paulista, onde terminou por volta das 22h30. 

Ao longo do dia, a Avenida Paulista concentrou atos contrários a Lula. Com baixa adesão popular, movimentos anti-PT comemoraram com fogos e gritos de "Lula na cadeia". O ato terminou por volta de 20h30.

GUARUJÁ

Aos gritos de "Fora, Lula" e "Viva Sérgio Moro", cerca de 30 manifestantes estiveram concentrados durante todo do dia em frente ao Edifício Solaris, em Guarujá (SP), onde fica o tríplex apontado como propriedade do ex-presidente da república, Luis Inácio Lula da Silva (PT). Além dos protestos, muitos dos presentes gritavam palavras de apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro e ao regime militar

 

RIBEIRÃO PRETO

Um boneco gigante chamou a atenção em protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em Ribeirão Preto (SP). Com 13 metros de altura, o pixuleco de Lula foi colocado no cruzamento das Avenidas Presidente Vargas e Professor João Fiusa para alertar sobre o julgamento do ex-presidente da República.

BELO HORIZONTE

A Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT-MG) realizou vigília em frente ao prédio da Justiça Federal na capital de Minas Gerais, em apoio ao petista. LEIA

VITÓRIA

A capital capixaba também realizou ato em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira na Praça Costa Pereira, no centro de Vitória (ES).

CUIABÁ

Militantes de movimentos populares e sindicalistas que apoiam o petista chegaram cedo, às 6 horas, em frente ao prédio da Justiça Federal em Mato Grosso,  na Avenida Historiador Rubens de Mendonça. Eles realizaram vigília em defesa do ex-presidente. "Defendemos o direito de o Lula participar do processo eleitoral em 2018" disse o presidente da Central Única dos Trabalhadores em MT (CUT/MT), João Dourado. As polícias Federal e Militar acompanharam a manifestação. Saiba mais

SALVADOR

Manifestações em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tiveram início nesta madrugada de quarta-feira. Um pequeno grupo se encontrou em frente ao Fórum Ruy Barbosa, no bairro de Nazaré, no centro da capital baiana, para acompanhar a sessão. Houve manifestação também na Avenida Caribé, de acesso ao Aeroporto de Salvador, com bloqueio da pista, impedindo o tráfego dos veículos que se dirigiam ao terminal aéreo.

SÃO LUÍS

Integrantes do PT e PCdoB, assim como as Centrais Sindicais CUT e CTB ao lado da FETAEMA (Federação dos Trabalhadores Agrários do Maranhão) realizaram um grande ato em defesa do petista em frente à sede da Justiça Federal no bairro da Areinha. 

JOÃO PESSOA

Um protesto terminou em confronto com a Polícia Militar durante ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na capital da Paraíba. Um grupo ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT) teria tentado invadir o prédio da Justiça Federal, causando a reação da Polícia Militar, que disparou balas de borracha e bombas de efeito moral contra os manifestantes. Um policial e ao menos três manifestantes ficaram feridos. 

FORTALEZA

Manifestantes contrários à condenação do ex-presidente Lula se reuniram nesta quarta-feira na Praça General Murilo Borges, no centro da cidade, onde fica o fórum da Justiça Federal no Ceará. No interior do Estado, militantes do MST bloquearam a BR-402, no trecho próximo à Itapipoca. Os manifestantes atearam fogo em pneus. 

RECIFE

Segundo os organizadores da mobilização, 1,5 mil pessoas acompanharam o julgamento do ex-presidente na Praça Tiradentes, no bairro do Recife, em frente à sede do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Boa parte dos manifestantes dormiu no local. O clima foi de tranquilidade. Bandeiras, cartazes e panfletos com palavras de apoio a Lula e críticas ao Judiciário e ao governo federal marcaram presença no local.

PORTO VELHO

Manifestantes organizaram círculo de orações em apoio ao ex-presidente Lula. O ato ocorreu em frente à sede da Justiça Federal, na manhã desta quarta-feira. Com leituras, discursos, faixas e cartazes, os manifestantes declararam acreditar que esse não é o último dia e sim apenas uma fase do processo para fortalecer a luta política.

BOA VISTA

Em Boa Vista, militantes do Partido dos Trabalhadores e de outras siglas partidárias de esquerda, centrais sindicais, movimentos sociais e simpatizantes se reuniram na sede do PT desde o início do julgamento, na manhã desta quarta-feira. Segundo o secretário de Comunicação do partido em Roraima, Marlisson Ângelo, não há previsão de manifestação na rua. 

GOIÂNIA

Militantes, integrantes de sindicatos e movimento sociais participaram na manhã desta quarta-feira  de ato a favor da absolvição do ex-presidente Lula nas ruas do centro da cidade. A concentração foi em frente ao prédio da Justiça Federal, no centro da capital, de onde os participantes saíram em passeata.

MANAUS

Um grupo de aproximadamente 150 pessoas estava reunido nesta manhã em frente à sede da Justiça Federal em Manaus para protestar contra o julgamento do ex-presidentes Lula. Uma parte dos militantes pernoitou em frente ao local. Orações e músicas, além de cartazes e frases de efeito fizeram parte da manifestação.

Movimentos agrários

Grupo realizou manifestação pelo País em defesa do ex-presidente. Integrantes do Movimento Social de Luta (MSL) voltaram a ocupar a Fazenda Espinheiro Preto, na madrugada desta quarta-feira, em Dracena, interior de São Paulo. Antes de entrar na área, cerca de 50 militantes bloquearam a rodovia vicinal Noritaro Murata. A fazenda já havia sido ocupada na semana passada. Os manifestantes protestaram contra a condenação do ex-presidente Lula e pediram a retomada da reforma agrária. 

No sul da Bahia, integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) bloquearam a rodovia BR-101, em Teixeira de Freitas, em defesa do ex-presidente Lula e para reivindicar a reforma agrária. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deslocou viaturas para o local.

Em Mato Grosso do Sul, militantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), movimento dirigido por José Rainha Junior, bloquearam a entrada da unidade da empresa JBS, na Vila Popular, em Campo Grande (MS), na manhã desta quarta-feira. Os manifestantes pediram o direito do ex-presidente Lula de concorrer à eleição presidencial deste ano. A Polícia Militar acompanhou o protesto.  + LEIA TAMBÉM: Lula diz que não cometeu crime e que está com a consciência tranquila

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.