Política

politica

Julgamento de Lula no TRF-4

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, em Porto Alegre, julgou em janeiro a condenação do ex-presidente pelo juiz Sérgio Moro em processo da Lava Jato.

O ex-presidente Lula teve a condenação mantida pela 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) no dia 24 de janeiro. Os três desembargadores votaram e seguiram a decisão do juiz Sérgio Moro, que já havia condenado Lula na primeira instância. Os magistrados ampliaram a pena do ex-presidente de 9 anos e seis meses para 12 anos e 1 mês e autorizaram a sua prisão após esgotados todos os recursos na 2ª instância.

 

 

 

No dia 05 de abril, o Supremo Tribunal Federal rejeitou por 6 votos a 5 o habeas corpus preventivo pedido pela defesa de Lula. No mesmo dia, o TRF-4 encaminhou à Justiça Federal do Paraná o ofício com a autorização para a execução da pena do ex-presidente. O juiz Sérgio Moro decretou a prisão do petista 19 minutos após a emissão do óficio pelo TRF-4.

 

Acompanhe AO VIVO as notícias sobre a prisão do ex-presidente e as repercussões.

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 17h13

    25/01/2018

    Encerramos por aqui a cobertura ao vivo sobre o julgamento em segunda instância do ex-presidente Lula. Obrigado a todos que nos acompanharam por aqui nos últimos dias!

    Siga acompanhando as reportagens da nossa equipe no portal do Estadão

  • 17h11

    25/01/2018

    A advogada Valeska Teixeira Zanin (centro), que integra a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que não existe impedimento para o petista viajar para a Etiópia na madrugada de hoje para amanhã. "Não tem restrição nenhuma. Seria muito autoritário se restringissem", disse ela. (Ricardo Galhardo. Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4)

    Sylvio Sirangelo/TRF4

  • 17h05

    25/01/2018

    O julgamento de Lula em imagens: veja galeria de fotos do dia 24 de janeiro

    Nilton Fukuda/Estadão

  • 16h55

    25/01/2018

    Reunião do PT acaba e partido lança documento em que reafirma Lula candidato

    Terminou há pouco a reunião da Comissão Executiva Nacional do PT, que ocorreu na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo, após o partido ter realizado, pela manhã, o lançamento da pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência.

    Após a reunião, o partido divulgou uma resolução na qual reafirma que Lula será o candidato do PT neste ano e diz que o ex-presidente foi alvo de uma 'violência judicial', em referência à condenação em segunda instância na Justiça. (André Ítalo Rocha. Foto: Alex Silva)

    Alex Silva/Estadão

  • 16h20

    25/01/2018

    Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff deixaram há pouco a sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo, onde ocorreu evento do PT para lançamento da pré-candidatura de Lula a presidente na eleição deste ano.

    O evento ocorreu pela manhã e, no período da tarde, as principais lideranças do partido fazem uma reunião fechada para discutir os próximos passos da sigla em 2018. Lula e Dilma foram embora antes da reunião acabar. (André Ítalo Rocha. Foto: Hélvio Romero)

    Hélvio Romero/Estadão

  • 16h03

    25/01/2018

    PASSAPORTE — 2

    Advogado de Lula diz que é 'lamentável' e 'absurdo' pedido para entrega de passaporte

    O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta quinta-feira, 25, que "é lamentável que advogados se prestem a uma iniciativa absurda e despropositada como essa". Martins comentou o pedido do advogado Carlos Alexandre Klomfahs ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), nesta quinta-feira, para que intime Lula a entregar o passaporte em 24 horas.

    O ex-presidente foi condenado no processo do tríplex do Guarujá, na Baixada Santista (SP), pelos desembargadores da 8.ª Turma do TRF-4, na quarta-feira, 24, e teve a pena aumentada para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado - ele ainda pode recorrer em liberdade. (Julia Affonso e Ricardo Brandt, enviado especial)

     

  • 16h00

    25/01/2018

    PASSAPORTE

    Advogados pedem a Tribunal da Lava Jato que tome passaporte e proíba viagem de Lula à Etiópia

    Carlos Alexandre Klomfahs, que diz falar pela 'sociedade brasileira', enviou petição ao TRF-4 para que o ex-presidente, punido com 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, seja obrigado a entregar o documento ante o 'risco de que o condenado requeira asilo político no país de destino’.

    Petista tem viagem programada para esta sexta, 26.

    Leia mais no Blog do Fausto.

  • 15h51

    25/01/2018

    Meirelles em Davos: "Caminho do governo pode ajudar eleitor a decidir rumo político do Brasil"

    DAVOS — O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, avaliou há pouco que o caminho traçado nos últimos meses pelo governo pode ajudar os eleitores a decidirem o rumo político na corrida presidencial em 2018. Ele fez a avaliação durante um painel sobre o crescimento da economia nos países emergentes realizado no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

    Para o ministro, a população sofreu uma das piores experiências dos últimos anos - que levou a uma recessão econômica - em função da implantação de políticas macroeconômicas alternativas. Agora, enumerou, há um trabalho sendo feito em várias frentes, com ênfase na área fiscal. Ele comentou que o país agora está crescendo e que vagas de empregos começaram a ser geradas novamente. Ele repetiu a projeção de geração de 2,5 milhões de postos de trabalho em 2018. “Acho que tudo isso ajuda a decisão dos eleitores.” (Célia Froufe, enviada especial)

    Na foto, Henrique Meirelles em Davos, nesta quinta-feira, 25. Crédito: Laurent Gillieron/Keystone via AP

    Laurent Gillieron/Keystone via AP

  • 15h45

    25/01/2018

    HABEAS CORPUS

    A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, rejeitou dois habeas corpus impetrados por "acadêmicos de direito" que pediam a concessão de medida liminar para suspender a execução de pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) antes do esgotamento de todos os recursos.

    Saiba mais na matéria de Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo.

    Foto: Andre Dusek/Estadão


    Andre Dusek/Estadão

  • 15h35

    25/01/2018

  • 15h34

    25/01/2018

    ANÁLISE

    "O julgamento do Lula é político ou jurídico? Eis a questão que tem atormentado o Brasil, desde a condenação do ex-presidente nos desdobramentos da operação Lava-jato. Por essa controvérsia, o julgamento do Lula é envolto em polêmicas, ideologias, paixões e desilusões."

    Leia o artigo do cientista político e doutor em Ciências Sociais da UNB, Alexandre Pereira da Rocha, no Blog do Fausto.

    Na foto, Lula discursa na sede da CUT em SP nesta quinta-feira, 25. Foto: Rafael Arbex/Estadão

    Rafael Arbex/Estadão

  • 15h28

    25/01/2018

    Em reunião no Diretório Nacional do PT, nesta quinta-feira, 25, onde afirmou que não irá respeitar a decisão do Tribunal da Lava Jato e anunciou sua pré-candidatura, o ex-presidente Lula disse que 'não sofreu' com a confirmação de sua condenação, por 3 a 0, e acusou os desembargadores de combinar votos.

    O petista teve sua pena aumentada para 12 anos e 1 mês nesta quarta-feira, 24, no processo que envolve o triplex no Condomínio Solaris.

    Veja o discurso de Lula:

  • 15h11

    25/01/2018

    Após comemorar nas redes sociais, o prefeito de São Paulo, João Doria, voltou a comentar a condenação em segunda instância no ex-presidente Lula. À imprensa, ele chamou a decisão do TRF-4 de um "golpe praticamente fatal" no PT. "Eu tinha convicção de que haveria a condenação. Foi uma goleada, golpe duríssimo no PT, praticamente um golpe fatal no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, porque a pena foi aumentada", declarou durante evento de aniversário de São Paulo no Vale do Anhangabaú, região central da cidade.

     

    Doria qualificou os responsáveis pela decisão de "três juízes independentes, que deram uma demonstração de grandeza e firmeza extraordinária para o País como um todo e, em especial, para o Judiciário". "Mostrando que não é no grito que se pretende levar o Brasil e nem nas demonstrações de força e de intolerância: é na Justiça. É nisso que nós acreditamos, é nisso que se baseia a democracia brasileira."

     

    Para ele, "dificilmente" a decisão será diferente em outras instâncias do Judiciário. "Diante desse resultado é bem provável que Lula até o final deste ano, seja encarcerado e comece a pagar pelos seus crimes na cadeia, em Curitiba", completa. (Priscila Mengue)

  • 15h03

    25/01/2018

    Com o fortalecimento da candidatura de Lula a presidente da República na eleição deste ano, o PT vai fazer um esforço para que as demais siglas de esquerda se unam em torno do nome do ex-presidente. "Tem muito político que não vai querer ficar com a imagem de algoz do Lula", disse o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha. Ele evitou responder qual será a postura do ex-ministro Ciro Gomes em relação a isso. Ciro, que foi ministro de Lula, é pré-candidato do PDT à Presidência. Padilha também disse que isso faz parte do plano de Lula de fazer novas caravanas pelo País. "Assim ele poderá se aproximar das lideranças locais e não apenas da população", afirmou. (André Ítalo Rocha, Thais Barcellos e Vera Rosa)

  • 14h54

    25/01/2018

    No caminho de Lula paira a sombra da Súmula 122 - resultado do entendimento consolidado do Tribunal da Lava Jato que manda para a cadeia condenados pelo segundo grau judicial, independentemente de eventuais recursos aos tribunais superiores. A Súmula foi publicada pelo TRF-4 no dia 16 de dezembro de 2016, mas no âmbito de outros processos, nada relacionados ao ex-presidente - por exemplo, uma ação era sobre tráfico internacional de drogas. "Encerrada a jurisdição criminal de segundo grau, deve ter início a execução da pena imposta ao réu, independentemente da eventual interposição de recurso especial ou extraordinário", prevê a 122. (Ricardo Brandt, Julia Affonso e Luiz Vassallo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.