Política

Política

Entrevista com candidatos: sabatina Estadão-Faap recebe João Amoêdo

Candidato à Presidência pelo Partido Novo nas eleições 2018 será o segundo sabatinado pela série do 'Estado' em parceria com a Fundação Armando Alvares Penteado

A série de encontros Estadão-Faap Sabatinas com os Presidenciáveis recebe nesta terça-feira, 28, o candidato João Amoêdo, do Partido Novo, nas eleições 2018. A entrevista é realizada na sede da fundação, em São Paulo. 

 

O evento terá um painel único de duas horas de duração no qual o candidato responde a questionamentos dos entrevistadores e da plateia. 

 

Amoêdo será entrevistado por dois jornalistas do Estado e um professor da Faap. Acompanhe ainda nesta terça-feira, às 14h, a sabatina com a candidata Marina Silva, da Rede.

 

Os encontros são gratuitos, restritos a convidados do Estado e da Faap. Todos os eventos terão transmissão ao vivo pelo portal Estadão, pelos canais do jornal no Facebook e no Twitter e pelo site da TV Faap.

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 11h58

    28/08/2018

    Agradecemos a audiência e lembramos que às 14h começa a sabatina com a candidata Marina Silva, da Rede. Acompanhe.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    joao amoedo

  • 11h58

    28/08/2018

    A jornalista Eliane Cantanhêde encerra neste momento a sabatina com o presidenciável João Amoêdo, do Partido Novo

  • 11h57

    28/08/2018

    "A população é que vai decidir e estou muito confiante de que a gente crescerá. O Novo tem ganhado muito espaço. Cabe ao cidadão fazer a opção. Eu não acredito em salvador da pátria. O salvador da pátria é cada um de nós", ressalta João Amoêdo.

  • 11h57

    28/08/2018

    "Quem vai determinar isso é o cidadão. Propomos uma política diferente, sem dinheiro público, inovando nos princípios e valores. Não me considero centro", responde João Amoêdo.

  • 11h56

    28/08/2018

    A jornalista Eliane Cantanhêde questiona se João Amoêdo não teme que a pulverização de candidatos ao centro, que isso esteja conduzindo um segundo turno entre PT e Bolsonaro.

  • 11h52

    28/08/2018

    João Amoêdo diz que o Brasil erra no diagnóstico e pensa somente no curto prazo.

  • 11h52

    28/08/2018

    João Amoêdo é questionado sobre a possível diversificação no sistema de transportes.

  • 11h52

    28/08/2018

    João Amoêdo critica as propostas "que aparecem em época de eleição", como a venda de favores para determinadas categorias para "transformar isso em votos".

  • 11h51

    28/08/2018

    João Amoêdo diz que falta liberdade econômica ao País para gerar riquezas. "A melhor forma de resolver o endividamento é gerar renda. Os bancos (privados) darão descontos, farão alongamento de dívidas. Não temos motivo para trazer isso para dentro do governo, do Estado, que já tem poucos recursos e buracos nas contas", afirma.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    joao amoedo

  • 11h49

    28/08/2018

    João Amoêdo é questionado agora sobre o aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal

     

    "Totalmente contrário. No momento em que o País não consegue fechar as contas, dar esse exemplo é muito ruim. E por todo esse efeito cascata", responde.

  • 11h48

    28/08/2018

    João Amoêdo critica também a intervenção federal no Rio. "Não é papel do Exército." Segundo ele, apesar de tudo, ela precisava ser feita porque a ausência do Estado, a falta de liderança do governador e a criminalidade levaram a esse cenário. "Mas espero que possamos reverter esse processo."

  • 11h47

    28/08/2018

    João Amoêdo diz ainda que pretende adotar uma lei de execução penal mais rígida e mais dura, apesar de reconhecer o problema dos presídios. "A gestão dos presídios tem sido lastimável, se tornaram uma fábrica de criminosos. Defendemos parcerias público-privadas."

  • 11h46

    28/08/2018

    Para o candidato, o principal fator é que o criminoso tem a sensação de que o crime compensa. "Ele sabe que a probabilidade de ser preso é baixa. A gente investiga muito pouco os crimes. Precisamos de integração maior do governo estadual, proteção de fronteiras, redução da entrada de drogas, de armas." 

     

    "No Rio de Janeiro, me deram a informação de que se pode alugar um fuzil por R$ 150 por dia. Não pode ser assim", afirma. 

  • 11h45

    28/08/2018

    "O Brasil chegou num índice que nunca teve, de 31 assassinatos a cada 100 mil pessoas. Estamos na 9.ª posição no mundo. É lamentável", responde João Amoêdo.

  • 11h45

    28/08/2018

    Vídeo: saiba como são feitos os registros das candidaturas.

Estadão Blue Studio Express

Conteúdo criado em parceria com pequenas e médias empresas. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.