EFE/Sebastião Moreira
EFE/Sebastião Moreira

Homem sofre traumatismo craniano em incidente na frente do Instituto Lula

Segundo o Hospital São Camilo, rapaz foi submetido a 'intervenções cirúrgicas' e não há previsão de alta ou informações sobre possíveis sequelas

O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 09h35

SÃO PAULO - O homem que se envolveu em um incidente em frente ao Instituto Lula, na noite de quinta-feira, 5, sofreu traumatismo craniano e está internado. As informações são do boletim médico do Hospital São Camilo, localizado em frente ao escritório do ex-presidente de Lula e onde o manifestante foi hospitalizado.

+++ Moro ordena que Lula se apresente à PF até as 17h

De acordo com a rede médica, ainda na quinta-feira, o rapaz passou por exames que constataram o quadro de traumatismo craniano. Ele foi então submetido a "intervenções cirúrgicas", e não há previsão de alta ou informações sobre possíveis sequelas, afirma o São Camilo.

O homem fazia parte de um pequeno grupo de pessoas que se manifestava a favor da prisão de Lula na noite de quinta. Segundo relatos, ele gritou palavrões quando o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e Márcio Macedo, um dos vice-presidentes do PT, entraram no Instituto Lula. A provocação deu início a uma confusão com manifestantes pró-Lula. Quando tentava atravessar a pista, o homem recebeu um chute de um apoiador de Lula, de camisa amarela. Ele bateu a cabeça na caçamba de um caminhão e caiu desacordado

Depois de alguns minutos, acordou e se dirigiu ao hospital em frente ao prédio.

Após o episódio de quinta, o clima é de tranquilidade na região do Instituto Lula nesta manhã. Não há profissionais da imprensa ou manifestantes no local. As movimentações seguem concentradas no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, onde Lula passou a noite depois de o juiz Sérgio Moro decretado sua prisão. 

+++ Prisão de Lula leva pânico a políticos investigados

 

​Prisão de Lula AO VIVO

Acompanhe aqui outras notícias sobre a prisão do ex-presidente minuto a minuto.

Confira a cobertura do 'Estadão' em tempo real sobre a prisão do ex-presidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.