Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

'Choques entre poderes não ajudam a democracia', diz FHC

Se mantiver decisão de afastar Ramagem, STF terá de definir 'pessoalidade' e 'moralidade pública', afirmou o ex-presidente

Bianca Gomes, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2020 | 21h04

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quarta-feira, 29, que os choques entre poderes não ajudam a democracia do País. A declaração foi dada após críticas do presidente Jair Bolsonaro à decisão do ministro Alexandre de Moraes de suspender o decreto de nomeação de Alexandre Ramagem.

Em sua conta oficial no Twitter, Fernando Henrique disse ainda que cabe ao presidente nomear o diretor da Polícia Federal. "Se o STF mantiver a decisão de afastar o nomeado, terá de definir pessoalidade e moralidade pública", afirmou. Segundo ele, é preciso ver os dados e argumentos antes de "aplaudir" ou "rechaçar" a decisão provisória.

Nesta quarta-feira, 29, Alexandre de Moraes suspendeu o decreto de nomeação do ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem, para a direção-geral da Polícia Federal. A decisão liminar atendeu ao pedido apresentado pelo PDT após o governo baixar decreto confirmando a indicação. Depois da decisão, o mandatário publicou decreto anulando a nomeação do ex-diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Sem citar Moraes, Bolsonaro disse mais cedo que não desistiu do sonho de ter delegado Ramagem à frente da corporação no futuro. “O senhor Ramagem, que tomaria posse, foi impedido por uma decisão monocrática. Gostaria de honrá-lo hoje dando posse como diretor-geral da PF. Tenho certeza que esse sonho brevemente se concretizará para o bem da nossa PF e do nosso Brasil.”

Após a Advocacia-Geral da União (AGU) ter informado que não irá recorrer da liminar que suspendeu a nomeação de Ramagem, o presidente desautorizou o órgão e disse que o governo vai tentar reverter a decisão. "Quem manda sou eu", afirmou a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.