Compadre de Lula internado no Sírio

Compadre de Lula internado no Sírio

Advogado Roberto Teixeira seria interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, nesta quarta-feira, 6

Fausto Macedo e Julia Affonso

06 Setembro 2017 | 09h16

Lula e Roberto Teixeira. Foto: Estadão

Atualizada às 13h38

O advogado Roberto Teixeira, compadre do ex-presidente Lula, pediu ao juiz Sérgio Moro adiamento do interrogatório a que ele seria submetido nesta quarta feira, 6, às 14h, em Curitiba. Teixeira é réu em ação penal com o próprio petista.

Na tarde de hoje, Moro remarcou o interrogatório de Roberto Teixeira para a quarta-feira, 13. No mesmo dia, Lula deverá prestar depoimento.

Documento

OUTRAS DO BLOG: + Acabou a contagem: R$ 51 milhões no bunker de Geddel

Fachin abre sigilo de áudio da JBS; Cármen cita agressão ao Supremo

‘É preciso cortar na carne’, diz procurador da Lava Jato

Lula aponta contradição entre Marcelo e Emílio Odebrecht

Temer negociou com ‘quadrilhão do PT’ apoio a Lula em troca de cargos, diz Janot

Janot quer bloqueio de R$ 6,5 bi de Lula, Dilma, ex-ministros e ex-tesoureiro por ‘quadrilhão’ do PT

Na noite desta terça-feira, 5, Roberto Teixeira foi internado no Hospital Sírio Libanês em São Paulo com problemas cardíacos. Os advogados de Teixeira estão em Curitiba para formalizar o pedido de adiamento do interrogatório.

Teixeira é acusado por lavagem de dinheiro. A força-tarefa da Lava Jato atribui a Lula os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro sobre contratos entre a Odebrecht e a Petrobrás.

O Ministério Público Federal aponta que propinas pagas pela empreiteira chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a estatal. Este montante, segundo a força-tarefa da Lava Jato, inclui um terreno de R$ 12,5 milhões para Instituto Lula e cobertura vizinha à residência de Lula em São Bernardo de R$ 504 mil.

Além do ex-presidente e de seu compadre, também respondem ao processo o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil/Governos Lula e Dilma), seu ex-assessor Branislav Kontic, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e outros três investigados.

COM A PALAVRA, A ASSESSORIA DE ROBERTO TEIXEIRA

O advogado Roberto Teixeira foi internado ontem, dia 5 de setembro, às 22h50, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, com o diagnóstico de insuficiência cardíaca aguda. Teixeira, de 73 anos, permanece na Unidade de Terapia Intensiva, onde será submetido a diversos exames. Ele tem histórico de doenças e cirurgias cardíacas e sofre da doença de Parkinson há três anos.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato