O embate jurídico sobre a liberdade de Lula, hora a hora

O embate jurídico sobre a liberdade de Lula, hora a hora

O habeas corpus em favor do ex-presidente foi protocolado na sexta-feira, 6, 32 minutos após o início do plantão do TRF-4

Ricardo Brandt

09 Julho 2018 | 04h30

Lula. Foto: Leonardo Benassatto/REUTERS

O plantão no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), a segunda instância da Operação Lava Jato, começou às 19h de sexta-feira, 6. O pedido pela liberdade de Lula entrou às 19h32.

PERFIL: Quem é o desembargador plantonista que mandou soltar Lula

Da decisão do desembargador Rogério Favreto, plantonista na Corte, de mandar soltar o petista, até o presidente do Tribunal, Carlos Eduardo Thompson Flores, manter a reclusão imposta ao ex-presidente no caso do triplex, foram 10 horas e meia de impasse jurídico.

Nesse intervalo, houve decisões do juiz Sérgio Moro e do relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, novos despachos do desembargador de plantão e manifestações da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, do procurador regional da República José Osmar Pumes e da defesa de Lula.

A idas e vindas deste domingo, 8, foram no caso do triplex, no qual o petista foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão. O ex-presidente ainda é réu em outras seis ações penais relativas à Lava Jato e às operações Janus e Zelotes.