Bolsonaristas inventam até falso elogio de Lewis Hamilton para promover presidente

Bolsonaristas inventam até falso elogio de Lewis Hamilton para promover presidente

Boato cita falsa entrevista de piloto inglês, que venceu o GP de São Paulo de Fórmula 1

Samuel Lima

15 de novembro de 2021 | 17h23

Não é verdade que Lewis Hamilton tenha elogiado o presidente Jair Bolsonaro em uma entrevista ao jornal norte-americano The New York Times, como espalha uma postagem falsa no Twitter com mais de mil compartilhamentos. O piloto inglês venceu o Grande Prêmio de São Paulo de Fórmula 1 neste final de semana, em Interlagos.

Hamilton, na realidade, é um crítico do presidente brasileiro. Em 31 de maio deste ano, ele postou um vídeo no Instagram com protestos que pediam o impeachment de Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo, com a legenda “Meu coração está com vocês, Brasil”. Engajado em questões sociais e ambientais, ele também lamentou as mortes causadas pela pandemia no Brasil e participou de uma campanha pela preservação da Amazônia no passado.

Não há qualquer registro de que Hamilton seja o autor da frase mostrada no post (“Sempre disputei corridas no Brasil e nunca vi o povo tão feliz quanto no governo Bolsonaro”). Uma busca avançada no Google por notícias no site do jornal The New York Times contendo os termos “Lewis Hamilton” e “Bolsonaro” não revela nenhum resultado do tipo. O Estadão Verifica também procurou essa frase em outras fontes, mas não a encontrou.

Além disso, o boato traz o detalhe adicional de que a declaração teria sido feita diante do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), possível adversário de Bolsonaro nas eleições presidenciais do ano que vem.

O The New York Times  nem sequer publicou notícias sobre o GP do Brasil. A reportagem mais recente sobre F1 é de 29 de outubro e aborda os preparativos para a corrida de Miami, nos Estados Unidos, marcada para maio de 2022.

Essa não é a primeira vez que bolsonaristas atribuem frases falsas a esportistas e celebridades. Recentemente, o Estadão Verifica desmentiu um boato de que três jogadores de clubes europeus, incluindo Mohamed Salah, do Liverpool, teriam dedicado gols a Bolsonaro. Durante as Olimpíadas, outra história inventada foi a de que a ginasta Rebeca Andrade estaria usando o “Funk do Bolsonaro” como trilha sonora de suas apresentações.

Evite compartilhar esse tipo de conteúdo se não tiver certeza de sua veracidade. O Estadão preparou uma série de dicas para identificar boatos. Os leitores do blog também podem encaminhar sugestões de checagem pelo WhatsApp (11) 97683-7490.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.