São Paulo calcula R$ 1,8 milhão de perda no Pacaembu

São Paulo calcula R$ 1,8 milhão de perda no Pacaembu

Coluna do Estadão

14 de março de 2019 | 05h00

FOTO: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

A Prefeitura de São Paulo recorreu ao Tribunal de Justiça para tentar destravar o único projeto do Plano Municipal de Desestatização que saiu do papel até agora. O governo tucano tenta derrubar a decisão da Justiça que suspendeu, em 8 de fevereiro, a concessão do complexo esportivo do Pacaembu à iniciativa privada por R$ 111 milhões. A administração calcula perda diária de R$ 55 mil com a suspensão (R$ 1,8 milhão até ontem). Com Bruno Covas em busca de vitrines eleitorais e sem dinheiro no caixa, o projeto é considerado vital pelo PSDB paulista.

Números. O cálculo da Prefeitura leva em consideração o custo diário do complexo esportivo (deficitário) mais o que ela deixa de arrecadar em ágio, outorga e impostos municipais.

Em alta. Entre auxiliares diretos de Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto e também no Ministério da Economia, o nome dos sonhos para relatar a PEC da Nova Previdência na Câmara é o de Vinícius Poit.

Exemplo. Poit (Novo-SP) é apontado como o “case” de sucesso do que quer o governo. Nas redes sociais e em entrevistas, defende a reforma mesmo em seus pontos mais complexos.

Amigos… O ministro Paulo Guedes se antecipou ao prazo e convidou os técnicos do gabinete do senador José Serra para conversar sobre a memória de cálculo da reforma da Previdência.

…da HP. O tucano e economista quer entender como a pasta chegou ao cálculo da economia de R$ 1,1 trilhão em dez anos.

Pindaíba. O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, recebeu um pedido de ajuda dos pais. Funcionários aposentados no RN, eles estão sem receber salários: o 13.º de 2017 e 2018 e os dois meses deste ano.

Matou… O PSOL se disse surpreendido ontem com uma negativa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a um requerimento de convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, enrolado no caso dos laranjas do PSL.

…no peito. A justificativa de Maia ao negar: a convocação “restringe-se a assuntos inerentes à função”.

SINAIS PARTICULARES
Daniel José, candidato do Novo à presidência da Assembleia de São Paulo

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Perdeu… Explicação do Palácio do Planalto para as súbitas investidas do deputado evangélico Marco Feliciano (Podemos-SP) contra o governo: ele queria a Ceagesp, mas não levou.

…mas ganhou. O presidente Bolsonaro andava reclamando abertamente dele, mas acabou o escolhendo como vice-líder, como uma forma de afago.

Pendurou as chuteiras. O procurador da Lava Jato Carlos Fernando deu entrada na aposentadoria. Será publicada no Diário Oficial da próxima segunda-feira.

CLICK. Senador em 1.º mandato, Izalci Lucas (PSDB) foi matar a saudade da Câmara, sua casa até o ano passado. Passou pela instalação da Comissão de Educação.

FOTO: MARIANNA HOLANDA

Timing. Um dia antes da tragédia em Suzano, Jair Bolsonaro conversou com parlamentares sobre a edição de uma medida provisória para fazer o recadastramento de armas de fogo. Depois do crime brutal de ontem na Grande SP, foi aconselhado a esperar.

Respiro. No intervalo de 50 minutos na tensa sessão de ontem do Supremo Tribunal Federal, quando o normal são 30, um dos ingredientes foi o “Parabéns” ao ministro Luís Roberto Barroso, que completou 61 anos na segunda-feira.

BOMBOU NAS REDES!

Geraldo Alckmin. FOTO: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo: “Neste momento em que a razão também parece ser vítima da chacina, só nos resta tentar transmitir consolo e solidariedade”, sobre a tragédia em Suzano (SP).

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU ELIANE CANTANHÊDE

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao