Política

Política

Entrevista com Geraldo Alckmin: candidato fala de propostas e responde a questionamentos

Presidenciável pelo PSDB nas eleições 2018, Geraldo Alckmin é sabatinado pela série do 'Estado' em parceria com a Fundação Armando Alvares Penteado

A série de encontros Estadão-Faap Sabatinas com os Presidenciáveis recebeu nesta quinta-feira, 6, o candidato Geraldo Alckmin, do PSDB, nas eleições 2018

 

O evento teve painel único de duas horas de duração no qual o candidato respondeu a questionamentos dos entrevistadores e da plateia. 

 

Os encontros da série foram gratuitos, restritos a convidados do Estado e da Faap. Todos tiveram transmissão ao vivo pelo portal Estadão, pelos canais do jornal no Facebook e no Twitter e pelo site da TV Faap.

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 12h02

    06/09/2018

    A sabatina é encerrada neste momento. 

     

    Continuem acompanhando a cobertura das eleições pelo Estadão.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    geraldo alckmin” height=

  • 12h01

    06/09/2018

    "A população não quer show man. Governo bom não fica se promovendo, se vangloriando, voltando para si próprio. Nós somos servidores públicos, empregados do povo. O País tem que crescer e o governo funcionar. E aí é o estadista, é quem enxerga a inserção política. Eu confio na democracia. A eleição está começando agora. Não está acabando. A campanha eleitoral é um momento cívico, fico feliz de ver os jovens aqui. Claro que há desencanto, desesperança, mas é mais uma razão para lutar, acreditar e participar", afirma Geraldo Alckmin.

  • 12h00

    06/09/2018

    Geraldo Alckmin é questionado sobre o apelido de "chuchu". "Lido bem, lido com bom humor. Uma vez fui a um comício em eleição para prefeito. O candidato pediu um discurso forte, clamando pela cidadania, para usar a máquina. Na época eu era deputado. Citei um primeiro ministro da França. Diziam que o homem ou a mulher podiam votar com a cabeça, com o coração ou com o estômago. Com estômago, por emprego. Com o coração, por compadrio. E com o cérebro, quando analisa os candidatos, sua plataforma." 

     

    "Pesquisa eleitoral não é perfume, não é para beber. É para saborear. Não podemos andar ao sabor de pesquisa. Precisa de convicção, crença. Precisa ter fé", diz o candidato.

  • 11h57

    06/09/2018

    Vera Magalhães diz que, apesar do discurso moderado de Geraldo Alckmin, a população parece estar aderindo ao extremismo, citando os apoios a Lula e Bolsonaro.

     

    "Como quebrar isso?", questiona a jornalista.

  • 11h56

    06/09/2018

    Sobre a Venezuela, Geraldo Alckmin diz que não há como impedir que os vizinhos entrem no País. "O Brasil tem tradição humanitária. Mas tem que resolver a questão na Venezuela."

  • 11h55

    06/09/2018

    Geraldo Alckmin diz que o outro objetivo é a abertura da economia com novos acordos comerciais

  • 11h55

    06/09/2018

    "O Brasil ficou muito isolado em uma política meio ideológica. Em 18 anos, fizemos três acordos: Israel, Egito e Palestina. Vamos ter ativismo muito grande com Mercosul, União Europeia... Vou querer entrar no TPP, do Transpacífico. Se você não age rápido, vai ficar para trás. Comércio exterior é fundamental. Há uma onda de protecionismo. O que é essa onda? É o emprego que está por trás de tudo isso. Como é o mundo em 2030, em 2040? Um mundo mais rico e um mundo mais desigual. A desigualdade vai aumentar e qual a consequência disso? É migração. África tentando entrar na Europa, o Trump fazendo muro", diz Geraldo Alckmin.

  • 11h55

    06/09/2018

    Leia no BR18Alckmin: "Precisamos ter mais bancos".

  • 11h53

    06/09/2018

    Eliane Cantanhêde fala sobre um mundo com Donald Trump nos EUA, uma China preocupante sob vários aspectos e uma Europa convulsionada com as migrações.

     

    "Como seria sua diplomacia e sua política externa?", questiona.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    geraldo alckmin” height=

  • 11h52

    06/09/2018

    "O que acontece nos governos? Você posterga problemas. Todos nós estamos matriculados na escola da vida e o tempo nos ensina. O que aprendi e vou fazer com empenho? Ouvir, ouvir e ouvir. No governo moderno, não pode se isolar. Tem que estar muito perto. Vai errar menos e acertar mais. É uma tarefa cotidiana de correção", diz Geraldo Alckmin.

  • 11h51

    06/09/2018

    Leia no BR18: A onda certa para Alckmin.

  • 11h50

    06/09/2018

    Geraldo Alckmin é questionado sobre o que errou em seus governos.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    geraldo alckmin” height=

  • 11h48

    06/09/2018

    Leia no BR18: "Campanha é para pôr o dedo na ferida".

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    geraldo alckmin” height=

  • 11h47

    06/09/2018

    "A polícia não é violenta. O que você tem é muito armamento pesado entrando no Brasil. Armamento extremamente pesado. Não tem combate ao tráfico de armas. É a polícia que mais prende. Prender resolve sim. Tira bandido da rua. Agora, toda vez que vai prender, tem enfrentamento. E o criminoso reage. Perdemos lamentavelmente policiais", diz Geraldo Alckmin.

  • 11h46

    06/09/2018

    Sobre segurança, Geraldo Alckmin diz que há crime organizado no mundo inteiro. Ele detalha a estrutura do crime organizado nas penitenciárias.

     

    (Foto: Gabriela Biló / Estadão)

    geraldo alckmin” height=

Estadão Blue Studio Express

Conteúdo criado em parceria com pequenas e médias empresas. Saiba mais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.