André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Maia critica fala de general Villas Bôas: 'gerou muita especulação'

Presidente da Câmara e pré-candidato ao Planalto pede 'mais cuidado' a comandantes do Exército

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

04 Abril 2018 | 18h11

BRASÍLIA - Pré-candidato ao Palácio do Planalto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou as declarações do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas. Para ele, as mensagens publicadas no Twitter nesta terça-feira, 3, geraram “muita especulação” e deveriam ser evitadas.

“O ideal é que os comandantes, respeitado a hierarquia, tivessem um cuidado maior. Acho que da forma como foi feito, gerou especulação, o que no momento em que o Brasil vive, ou em nenhum momento, mas principalmente neste momento, não é a melhor forma”, disse Maia.

+ Regulamento proíbe militares de se manifestar publicamente sobre assuntos políticos

+1 50 juristas, advogados e professores criticam falas de oficiais das Forças Armadas

Maia também afirmou que o ideal é que, se o Exército quisesse se manifestar sobre a possibilidade de prisão em segunda instância, deveria ter feito de maneira institucional, e não via redes sociais.

“Acho que solto, no meio das redes sociais, é que gera interpretações diversas, acho que isso não é bom, principalmente diante do momento que o Brasil vive”, afirmou.

+ Declaração de general protagoniza debate sobre Lula a horas do julgamento

+ Declaração de Villas Bôas expressa posição do alto comando do Exército

Nesta terça-feira, na véspera do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal federal, o general Villas Bôas afirmou que o Exército não iria aceitar “impunidade” e iria se manter “atento às suas missões institucionais”.

A declaração gerou uma série de manifestações, contra e a favor, sobre a postura do general.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.