REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Steve Bannon, ex-estrategista de Trump, visita Olavo de Carvalho

Idealizador de grupo que promove a direita no mundo foi a Virgínia para reunião com filósofo brasileiro

Beatriz Bulla, Correspondente/WASHINGTON

18 de janeiro de 2019 | 04h19

O americano Steve Bannon, ex-estrategista de campanha do presidente americano Donald Trump, se encontrou na noite da quinta-feira, 17, com o filósofo Olavo de Carvalho. O encontro aconteceu na casa do brasileiro, que mora no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, e durou cerca de três horas.

Bannon é idealizador do grupo O Movimento, que promove a ascensão do nacionalismo e populismo de direita pelo mundo. Durante a campanha presidencial do Brasil no ano passado, ele demonstrou ter interesse pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro e se encontrou algumas vezes com o deputado Eduardo Bolsonaro, quem chegou a dizer que o americano era o “ícone no combate ao marxismo cultural”. 

Olavo e Bannon se conheceram nesta quinta-feira e combinaram novos encontros futuros. O ex-estrategista de Trump tem casa e escritório em Washington, a cerca de duas horas de onde mora o brasileiro.

O pensamento de Olavo de Carvalho, que rejeita o rótulo de “guru” ou “ideólogo” do presidente Jair Bolsonaro, permeia ideias do novo governo. Um dos livros de Carvalho estava sobre a mesa de Bolsonaro na transmissão feita após a vitória eleitoral, em outubro. Além do presidente e de seus filhos terem admiração pelo filósofo, ao menos dois ministros do atual governo foram indicados pelo escritor: Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Ricardo Veléz (Educação). Há ainda uma lista de ex-alunos e admiradores de Olavo de Carvalho em cargos no governo federal, como o assessor de Assuntos Internacionais da presidência, Filipe Martins.

Além de Bannon e Olavo, estiveram presentes ontem o cineasta Josias Teófilo e o executivo do mercado financeiro em Nova York Gerald Brant, quem ajudou a organizar o encontro dos dois.

Teófilo foi o cineasta responsável pelo documentário "O Jardim das Aflições", sobre a vida e a obra de Olavo de Carvalho. Na visita a Virgínia, Bannon recebeu um DVD com o documentário. Ele também saiu carregando uma cópia de livro com o debate entre Olavo de Carvalho e o russo Alexandre Duguin.

Brant já esteve na articulação de outros encontros de Bannon com a família Bolsonaro. Segundo Gerald Brant, a conversa do americano com Olavo de Carvalho passou por assuntos como a situação atual do Brasil, o que consideram ameaças da China ao Ocidente e trocas de opinião sobre livros e filósofos. Bannon também contou experiências de sua época na Casa Branca.

Um dos responsáveis por fazer Trump assumir a presidência dos EUA, Bannon chegou a ser braço direito e homem forte do republicano, mas foi forçado a deixar o cargo sete meses depois do início do governo, em 2017. Antes de se tornar estrategista-chefe de campanha de Trump, Bannon integrou o conselho da empresa Cambridge Analytica - consultoria acusada de ter usado indevidamente dados de milhares de usuários do Facebook nas eleições de 2016 dos EUA, que elegeram Trump. Ele também já esteve à frente do site Breitbart News, considera uma voz da nova ultra direita americana, a “alt-right”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.