Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Líder do PSL na Câmara sai em defesa do ministro do Turismo

'Nosso partido, o PSL, não tem ministro bandido como os governos de esquerda', disse o deputado Delegado Waldir (GO)

Júlia Lindner e Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2019 | 17h23

BRASÍLIA - Líder do PSL na Câmara, o deputado Delegado Waldir (GO) saiu em defesa do ministro do Turismo nesta quarta-feira, 20. Para ele, Marcelo Álvaro Antônio não tem motivos para deixar o governo porque não cometeu crime.

"Ele tem que permanecer. Que crime cometeu? Nosso partido, o PSL, não tem ministro bandido como os governos de esquerda. Quem errar, vai ser punido", disse ao chegar para uma reunião do partido com o presidente Jair Bolsonaro.

O ministro é alvo de investigação da Procuradoria Regional Eleitoral sobre candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, quatro candidatas com baixa votação contrataram empresas ligadas a assessores de Marcelo Álvaro. Ele nega. 

Após reunião com Bolsonaro, também nesta quarta, o ministro do Turismo cancelou a ida a um encontro que teria com o vice-presidente, Hamilton Mourão, e demais políticos. A assessoria de imprensa da pasta ainda não afirmou o motivo para o cancelamento, alegando que Marcelo Álvaro Antônio enviará um representante ao encontro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.