Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

‘Bolsonaro sabe que no meio da guerra não se muda general’, diz Maia sobre Mandetta

Presidente da Câmara afirma ver sinais de melhora no relacionamento entre o presidente e seu ministro da Saúde

Wellington Bahnemann e Denise abarca, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2020 | 13h48

O presidente da Câmara do Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse acreditar na permanência de Luiz Henrique Mandetta no governo, apesar das divergências entre o ministro da Saúde e o presidente Jair Bolsonaro. "O Bolsonaro é um cara que gosta de fazer frases e mandar recados, mas foi ele quem nomeou o Mandetta e conhecia as suas qualidades. Ele disse que, na guerra, de forma nenhuma ia mandar embora o ministro. Fico com essa frase para crer na manutenção do Mandetta", afirmou o deputado, em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, na Rádio Bandeirantes.

Segundo Maia, como Bolsonaro veio das Forças Armadas, ele sabe que "no meio da guerra, mudar o general quatro estrelas não é o melhor momento", porque teria que modificar toda a estrutura e isso levaria entre dois e três meses. O presidente da Câmara vê sinais de melhora no relacionamento entre o ministro e o presidente.

Na segunda-feira, 6, em meio a rumores de que seria demitido, Mandetta se reuniu com Bolsonaro e, depois, em entrevista coletiva, disse que permaneceria no cargo. Na ocasião, pediu “paz” para chefiar a pasta e, sem citar diretamente o presidente, reclamou de críticas que, em sua visão, criam dificuldades para o seu trabalho. Na quarta-feira, os dois voltaram a se reunir. De acordo com um auxiliar do presidente, Bolsonaro e Mandetta estão "acertando os pontos para seguir em frente".

Nessa quinta-feira, 9, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) defenderam a demissão de Mandetta. Em conversa divulgada pela CNN Brasil, Onyx diz que não fala com Mandetta há dois meses e que, se estivesse na cadeira do presidente Jair Bolsonaro, teria “cortado a cabeça” dele após a reunião no Palácio do Planalto na segunda-feira

Maia: 'Guedes é um quadro de grande qualidade'

Ao ser questionado na entrevista à Rádio Bandeirantes sobre Paulo Guedes, Maia destacou que o ministro da Economia é "um quadro de grande qualidade", mas que ficou muito tempo no Rio, afastado de Brasília e, que por isso, teve um pouco de dificuldade no começo. O deputado destacou que Guedes está cercado por um excelente corpo técnico, destacando o presidente do Banco Central, Roberto Campos, sobre quem disse que tem aprendido muito sobre como o Banco Central deve atuar em um momento de crise.

"Guedes tem muita experiência e, mesmo com os conflitos que a gente tem de vez em quando, temos que resolver algumas questões. Hoje, temos que resolver a questão dos estados e municípios. Nós temos um número, eles discordam e tem outro. Mas o grande debate não é quem ganha o texto, e sim como resolver o problema", disse Maia, em referência à queda da arrecadação de Estados e municípios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.