Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Orientado a ficar em isolamento, Bolsonaro cumprimenta apoiadores em Brasília

Presidente passou de carro por manifestação e, na volta, encontrou apoiadores e tirou selfies no Planalto, onde ficou por quase uma hora

Jussara Soares e Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2020 | 12h52
Atualizado 15 de março de 2020 | 19h17

BRASÍLIA - Orientado a ficar em isolamento até refazer testes para o coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro passou de carro ao lado de manifestantes no ato pró-governo deste domingo, 15, na Esplanada dos Ministérios e, na volta, foi ao encontro de apoiadores no Palácio do Planalto

Primeiro com o punho fechado, Bolsonaro cumprimentou apoiadores. Depois, chegou a usar o telefone celular de algumas pessoas para tirar selfies ao lado delas, além de cumprimentá-las com as mãos abertas. Em alguns momentos, chegou a colar o rosto ao de apoiadores para fazer fotos.

Fontes médicas e do governo informaram que a recomendação para Bolsonaro, que testou negativo para coronavírus, era permanecer em isolamento até a próxima quarta-feira quando completam sete  dias de seu último contato com o secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, infectado com o coranavírus. Além dele, outras seis pessoas que estiveram com Bolsonaro nos Estados Unidos também testaram positivo para a Covid-19

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera que o tempo de incubação do vírus é de 14 dias. Em fevereiro, quando brasileiros foram repatriados da China por causa do coronavírus, todos tiveram que ficar em isolamento por 14 dias mesmo após os testes darem negativo. O grupo precisou refazer os exames a cada três dias.

O presidente tinha saído em comboio do Palácio da Alvorada sem falar com a imprensa e apoiadores e, ao lado da manifestação, passou em marcha lenta, sem parar e com os vidros do carro fechados, sem aparecer. Depois de passar pelo ato, ele continuou circulando pela capital e então foi para o Palácio do Planalto, onde então foi visto dentro do carro acenando para os apoiadores.

Bolsonaro apareceu na rampa para cumprimentar manifestantes com a camiseta da seleção brasileira, como mostrou em uma transmissão ao vivo no Facebook. Após apelo dos manifestantes, Bolsonaro desceu a rampa do Palácio do Planalto até o nível da rua para interagir com os seus apoiadores atrás de duas grandes que o separavam da aglomeração.

Os manifestantes gritavam “Fora Maia” e um deles chegou a pedir que o presidente fechasse o Congresso Nacional. Os apoiadores também criticaram o presidente do STF, Dias Toffoli.

"Isso não tem preço. Não é um movimento contra nada, é a favor do Brasil", disse Bolsonaro na live. "Juntos podemos mudar o Brasil. Acredito nessa terra maravilhosa que Deus me deu”, continuou.

Antes, no percurso com o comboio, motoristas simpatizantes, muitos com a bandeira do Brasil em seus veículos, cumprimentam o presidente e buzinam para saudá-lo. A presença do presidente chegou a ser anunciada pelo carro de som da manifestação. "Atenção! Capitão Bolsonaro, parabéns pelo seu excelente trabalho pela nossa nação", disse um dos participantes do carro de som em meio aos manifestantes. 

Na volta ao Palácio da Alvorada, o presidente não falou com jornalistas.

Na semana passada, Bolsonaro chegou a pedir para que as manifestações fossem adiadas, mas apoiadores seguiram insistido em promover os protestos e iniciaram um movimento nas redes sociais: #DesculpeJairMasEuVou.

Durante a manhã, vídeos e fotos sobre as manifestações foram postadas no Twitter do presidente. Em uma delas, sem autoria, era possível ler faixas 'Fora Maia', em referência ao presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), 'Fora STF' e 'SOS Forças Armadas'. Bolsonaro identificava a imagem como sendo de Maceió, Alagoas. A foto foi apagada da conta de Bolsonaro.

O presidente também divulgou imagens que identificou como sendo de manifestações em outras dezenas de cidades, como Recife, Fortaleza, Porto Alegre, Vila Velha, Icaraí, Foz do Iguaçu, Mogi Mirim, Francisco Beltrão, Ribeirão Preto, Maceió e Campinas.

O primeiro vídeo compartilhado por Bolsonaro mostra motoqueiros vestidos de verde e amarelo em Belém, no Pará, e foi publicado originalmente na conta do deputado federal Éder Mauro (PSD-PA), com a hashtag #BolsonaroDay, que foi trending topic do Twitter ao longo de todo o dia. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.