TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Bolsonaro: 'Lula quis transformar Brasil num galinheiro, agora colhe ovos por onde passa'

Pré-candidato à Presidência da República ironizou os ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Valmar Hupsel Filho, enviado especial a Curitiba

28 Março 2018 | 13h21

CURITIBA - O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência da República, ironizou há pouco, em Curitiba, os ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz pelo Sul do País. "Lula quis transformar o Brasil num galinheiro, agora está por aí colhendo ovos por onde passa", disse o parlamentar em cima de um carro de som estacionado em frente ao aeroporto da capital paranaense. 

+++ Filho de Bolsonaro fala em ‘armação’

Bolsonaro também ironizou a iminência de prisão de Lula, condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro.

"Não quero ele na cadeia. Quero ele em cana. Ele não gosta tanto de cana, vai levar cana", disse. Em frente ao deputado, uma faixa afixada no carro de som dizia: "Lula ladrão. Em Curitiba, só na prisão". 

O deputado não citou o atentado a tiros aos ônibus que faziam parte da caravana de Lula. Coube ao deputado Fernando Francischini (PSL-PR) falar sobre o assunto. Ele sugeriu que o ataque foi uma simulação.

"Ontem, a 'senadora lava jato' Gleisi Hoffmann disse que quem mandou atirar na caravana foi Jair Bolsonaro. Ele não veste camisa do PT, nem vermelho, para atirar no próprio ônibus e fingir que foi um de nós que atirou naquela caravana de bandidos", disse Francischini.

+++ Presidenciáveis condenam ataques à caravana de Lula

Bolsonaro chega a Curitiba no mesmo dia em que Lula encerra, também na cidade, sua caravana. Os dois pré-candidatos, no entanto, não devem se encontrar. Do aeroporto, o deputado seguiu para Ponta Grossa, a cerca de 120 quilômetros de Curitiba. 

+++Dois ônibus da caravana de Lula são atingidos por tiros no Paraná

+++Jungmann diz que tiros contra caravana de Lula são inaceitáveis

Bolsonaro desembarcou acompanhado do deputado Eduardo Bolsonaro, do ator Alexandre Frota e lideranças locais, além de Francischini. No saguão no aeroporto, foi recebido por cerca de 400 pessoas, aos gritos de "Mito, Mito". Entre os apoiadores, havia representantes de grupos de extrema direita, como Revoltados On Line, Endireita Paraná e Lava Togas.

O pré-candidato foi carregado nos braços pelos manifestantes da área de desembarque até o carro de som que o aguardava na porta do aeroporto. Durante este trajeto, ele recebeu um boneco do ex-presidente, contra o qual ele simulou agressões. 

+++Analistas veem tiros contra caravana de Lula como ameaça à democracia

Os grupos organizam ato de repúdio à presença de Lula na cidade. A manifestação será realizada às 17 horas na praça do Homem Nu, próximo da Praça Santos Andrade, onde Lula deve discursar com a comitiva. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.