Paulo Pinto/Estadão
Paulo Pinto/Estadão

Voto do interior tem grande peso na eleição estadual, diz analista

Repasse de recursos do Estado para a pavimentação de vias de cidades paulistas se repete em ano eleitoral

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

25 Junho 2018 | 05h00

A estratégia do governador Márcio França (PSB) de priorizar o repasse de recursos para manutenção de vias e estradas vicinais nos municípios paulistas não tem nada de novo. E ela se repete, segundo avaliação do cientista político Marco Antonio Teixeira, da FGV-SP, porque o eleitorado do interior tem um peso muito grande nas eleições, assim como o apoio de prefeitos e lideranças locais.

“Para Márcio França, que ainda é pouco conhecido, esse tipo de ação ajuda, sobretudo num momento em que seu principal adversário, João Doria, tenta minar a sua base aliada”, diz. 

+++Candidato, França triplica repasses para asfalto em SP

Além de atrair aliados, um programa volumoso de manutenção de vias, como recapeamento ou operação tapa-buraco, ainda proporciona visibilidade. “O resultado é muito rápido, tanto para o bem como para o mal.” 

O investimento ainda permite com que o governador possa cumprir agendas positivas nas cidades atendidas. “Vale lembrar que, para quem está no governo, toda agenda pública vira um ato eleitoral”, diz Teixeira. 

Levantamento feito pelo Estado mostra que desde que assumiu o governo, em 7 de abril, França já esteve em quase 50 municípios paulistas. Em 17 de maio, por exemplo, o governador visitou a região de Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo, para anunciar obras de infraestrutura urbana. No mesmo dia, checou o andamento de uma nova avenida.

+++Espaço em administração vira ativo na disputa em SP

Antes de renunciar ao cargo de prefeito da capital para disputar o governo, Doria também investiu em um amplo programa de tapa-buraco em São Paulo como bandeira de sua gestão. Investiu mais em recapeamento do que em obras de educação, como novas creches. O serviço é uma das principais demandas registradas pela população.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.