Charles Sholl/Raw Images
Charles Sholl/Raw Images

Ibaneis (MDB) e Rollemberg (PSB) disputam segundo turno no Distrito Federal

100% das urnas do estado já foram apuradas; Leila do Vôlei (PSB) e Izalci (PSDB) vão para o Senado Federal

André Borges, O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2018 | 18h11
Atualizado 07 Outubro 2018 | 20h54

Com 100% das urnas apuradas, Ibaneis Rocha (MDB) liderou a disputa ao governo do Distrito Federal (DF) com 41,97% dos votos válidos, seguido por Rodrigo Rollemberg (PSB) com 13,94% dos votos. Os candidatos irão disputar o segundo turno em 28 de outubro. Em terceiro lugar, ficou Rogério Rosso (PSD) com 11,24%.

“Estou muito feliz. A população do Distrito Federal soube assimilar essa proposta. A proposta do novo, com qualidade. Uma pessoa que veio para a campanha disposta a mostrar todas as propostas e a responder todos os questionamentos”, declarou Ibaneis, assim que confirmada a disputa pelo segundo turno.

“Chegar ao segundo turno com uma margem tão larga só me dá alegria e mais força para trabalhar. Eu quero vencer essas eleições para mostrar que dá pra fazer a boa política no Distrito Federal. Quero recuperar nossa cidade e dar alegria ao nosso povo. A estratégia no segundo turno é de muita sinceridade, vou gastar a sola do sapato. Meu povo está carente e sofrido, quero recuperar a saúde, a segurança e trabalhar forte.”

A subida de Ibaneis foi a principal surpresa da campanha, seguida pela queda de Eliana Pedrosa, que chegou a liderar as pesquisas por semanas. A arrancada do candidato do MDB foi marcada pela figura de um “outsider” na política, um nome fora daqueles já conhecidos da capital federal.

Do lado de Eliana Pedrosa, parte do desgaste de sua campanha se deu em função de alguns compromissos assumidos recentemente pela candidata, que chegou a mencionar a necessidade de se construir mais estádios no entorno de Brasília. A promessa acabou caindo mal para a candidata ao Palácio do Buriti, uma vez que hoje o estádio Mané Garrincha é um projeto deficitário.

Ibaneis, que é nascido no DF, credita sua subida à sua proximidade com a população de Brasília.

Rollemberg, no fim da corrida, conseguiu chegar ao segundo turno. Acompanhando a apuração de sua residência, o governador comemorou muito o resultado com seus familiares. Ibaneis acompanhou a apuração em um clube de Brasília, onde recebe comprimentos.

Ibaneis ficou mais conhecido em 2014, quando presidia a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Distrito Federal. Naquele ano, Ibaneis tentou impugnar o pedido de registro como advogado apresentado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa, que havia deixado a corte. O argumento é de que Barbosa teria desrespeitado a classe de advogados em algumas ocasiões. Barbosa, no entanto, teve seu pedido deferido pela comissão de seleção da OAB no DF.

Resultado das eleições para o Senado

Com 100% das urnas apuradas, os candidatos Leila do Vôlei (PSB) e Izalci (PSDB) estão eleitos para o Senado. Eles terão oito anos de mandato a partir do ano que vem. Leila teve 17,8% dos votos, enquanto Izalci ficou com 15,3%.

Os dois eleitos deixaram para trás o candidato Cristovam Buarque (PPS), com 12%, que não conseguiu se reeleger, além de Fadi Faraj (PRP), com 10%, e Wasny (PT), com 8%. 

Com 46 anos de idade, Leila chegou a cogitar, inicialmente, o posto de deputada distrital, mas acabou trocando a Câmara pelo Senado e passou a formar chapa com o candidato ao governo do DF pelo PSB, Rodrigo Rollemberg. Com a confirmação de Rollemberg no segundo turno, contra Ibaneis Rocha (MDB), Leila deverá fortalecer a campanha de seu candidato à reeleição pelo governo do DF.

Acompanhe aqui as últimas notícias sobre as eleições. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.