Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

França e Skaf vão se encontrar no Senai nesta quarta-feira

Candidato e empresário vão conversar sobre a possibilidade de se firmar convênio entre rede de ensino municipal o Senai

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2020 | 18h03

O ex-governador Márcio França (PSB), candidato à Prefeitura de São Paulo, vai encontrar nesta quarta-feira, dia 11, o empresário Paulo Skaf (MDB), presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e aliado do presidente Jair Bolsonaro. O encontro será realizado no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), às 8h da manhã. Conforme noticiou o Estadão, Skaf vai apoiar a candidatura de França (PSB).

Na ocasião, os dois vão conversar sobre a possibilidade de se firmar convênio entre rede de ensino municipal o Senai. Houve, na semana passada, a previsão de que ambos se encontrassem no sábado, dia 7. De acordo com a campanha do peessebista, a agenda não chegou a acontecer. Em 2018, Skaf disputou o governo paulista, mas não foi para o segundo turno e acabou apoiando França contra João Doria (PSDB). O tucano venceu a eleição, mas perdeu na capital por quase 1 milhão de votos.

O apoio de Skaf também era esperado na campanha de Celso Russomanno (Republicanos), o candidato que tem o apoio formal de Bolsonaro. Até então ausente da disputa na capital, o presidente da Fiesp manteve um canal aberto de diálogo com o peessebista e com o deputado, mas optou por apoiar França após as pesquisas de intenção de voto indicarem o derretimento de Russomanno. 

Na pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão divulgada nesta segunda-feira, dia 9, o atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), aliado de Doria, está com 32% das intenções de voto. Em seguida vêm Guilherme Boulos, com 13%; Russomanno, com 12% e França, com 10% – todos esses em situação de empate técnico. No primeiro levantamento do instituto, veiculado em 2 de outubro, o candidato bolsonarista chegou a liderar a disputa, com 26%.

Skaf é apontado por aliados de Bolsonaro como potencial candidato do Palácio do Planalto ao governo paulista em 2022.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.