DIvulgação
DIvulgação

Eleições 2018: veja quem são os prováveis candidatos a governador de Pernambuco

Em busca do quarto mandato consecutivo para o PSB, Paulo Câmara deverá enfrentar adversário de 2014 nas urnas; cinco partidos já contam com pré-candidatos

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

15 Junho 2018 | 11h04

Em outubro, Paulo Câmara deverá tentar garantir ao PSB o quarto mandato consecutivo do partido à frente do Governo de Pernambuco. Para conseguir a reeleição, no entanto, o governador terá de vencer pelo menos outros quatro nomes que neste momento são pré-candidatos ao Palácio do Campo das Princesas nas eleições 2018.

++ Em Pernambuco, pouco espaço para renovação na disputa do governo

Capitaneada pelo senador Armando Monteiro – segundo colocado nas eleições de 2014 -, a frente de oposição que reúne PTB, DEM e PSDB deverá ser a principal ameaça a Paulo Câmara nas urnas. As outras siglas que também deverão estar na disputa são PSOL, Rede e PRP.

Confira abaixo quem são os prováveis candidatos a governador de Pernambuco nas eleições 2018:

Paulo Câmara (PSB)

Sucessor do mandato do ex-governador Eduardo Campos, Paulo Câmara tentará dar ao PSB a quarta vitória consecutiva nas urnas de Pernambuco. Pré-candidato à reeleição, o atual chefe do Executivo estadual foi secretário em três diferentes pastas na gestão de Campos – Administração, Turismo e Fazenda - e era considerado um nome de perfil técnico até 2014, quando venceu sua primeira eleição.

Para as eleições 2018, Paulo Câmara já conta com o apoio de MDB, PDT, PR, PP, PCdoB, PPL, PSD, Solidariedade, PMN e Pros. O governador também busca uma aliança com o PT, que ainda não decidiu se lançará um nome próprio no pleito. Segundo o PSB, o martelo sobre esta questão deverá ser batido até o mês que vem.

Armando Monteiro (PTB)

Além do PTB, outros seis partidos (DEM, PSDB, PRB, Podemos, PV e PPS) integram a chapa encabeçada pelo senador e pré-candidato a governador Armando Monteiro, que promete ser a principal força de oposição a Paulo Câmara. O grupo ainda está negociando com PSC e PP e está confiante em conseguir mais apoios até o início da campanha eleitoral.

++ Conheça os prováveis candidatos a governador da Bahia nas eleições 2018

Além de apostar no desgaste entre o atual governador e sua base aliada, a chapa de Monteiro ainda tem uma vaga aberta para uma candidatura de senador. O ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) é o único nome, até o momento, confirmado para concorrer ao Senado.

Júlio Lossio (Rede)

Prefeito de Petrolina por dois mandatos (2009-2016), o médico oftalmologista Júlio Lóssio é o pré-candidato da Rede para governador de Pernambuco em 2018.  Postulante ao cargo pela primeira vez, sua eventual candidatura pode cumprir também um papel importante na disputa ao Planalto: garantir palanque em Pernambuco para a pré-candidata Marina Silva durante sua campanha presidencial.

Danielle Portela (PSOL)

A historiadora, advogada e professora Danielle Portela é a aposta do PSOL para o Governo de Pernambuco nas eleições 2018. A pré-candidata deverá ter a defesa de pautas feministas como mote de sua futura campanha. Composta também pelo PCB, a chapa para a disputa em Pernambuco deverá contar majoritariamente com nomes de mulheres.

++ Eleições 2018: veja quais são os prováveis candidatos a governador de SP

Coronel Luiz Meira (PRP)

Ex-diretor-geral de Operações da Polícia Militar, Coronel Luiz Meira é o pré-candidato do PRP para governador de Pernambuco. Apoiador declarado do deputado Jair Bolsonaro, o militar da reserva deverá abrir palanque para o presidenciável do PSL durante a campanha eleitoral.

++ Saiba quem pode ser candidato a governador do Rio nas eleições 2018

PT

Neta de Miguel Arraes e prima de Eduardo Campos, a vereadora do Recife Marília Arraes trabalha para se viabilizar como candidata a governadora de Pernambucano. No entanto, as articulações nacionais do PT em busca de apoio para a campanha presidencial do partido nas eleições 2018 deverão impedir a candidatura própria petista em Pernambuco. O estado é considerado um dos pontos chave para uma aliança com o PSB, sigla que está em busca do apoio petista à reeleição de Paulo Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.