‘Fui surpreendido em meio a uma acusação genérica’, diz Ricardo Coutinho

‘Fui surpreendido em meio a uma acusação genérica’, diz Ricardo Coutinho

No Instagram, ex-governador (PSB) da Paraíba que está fora do País 'em viagem de férias previamente programada' afirma que nunca fez parte de organização criminosa e que 'contribuirá com a justiça para provar sua total inocência'

Pepita Ortega e Fausto Macedo

17 de dezembro de 2019 | 13h28

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho declarou em sua página no Instagram, nesta terça, 17, que ‘foi surpreendido’ com a decisão judicial que decretou sua prisão preventiva ‘em meio a uma acusação genérica de que faria parte de uma suposta organização criminosa’.

Principal alvo da Operação Calvário/Juízo Final, deflagrada pela Polícia Federal, Coutinho governou a Paraíba entre 2011 e 2018, período em que teria comandado organização criminosa que se instalou no Palácio da Redenção para propinas e desvios milionários na área da saúde e em outros setores de sua administração. O esquema Coutinho teria sido contemplado com R$ 134,2 milhões, segundo delatores.

Documento

“Com a maior serenidade digo ao povo paraibano que contribuirei com a justiça para provar minha total inocência”, postou o ex-governador, que está fora do País, segundo ele, ‘em viagem de férias previamente programada’.

Palácio da Redenção, sede do governo paraibano. Foto: Google Maps/Reprodução

Ele afirma que ‘sempre esteve à disposição dos órgãos de investigação e nunca criou obstáculos a qualquer tipo de apuração’.

“Jamais seria possível um Estado ser governado por uma associação criminosa e ter vivenciado os investimentos e avanços nas obras e políticas sociais nunca antes registrados”, sustenta.
Disse ainda que ‘lamenta que a Paraíba esteja presenciando o seu maior período de desenvolvimento e elevação da autoestima ser totalmente criminalizado’.

Ricardo Coutinho: ‘Com a maior serenidade digo ao povo paraibano que contribuirei com a justiça para provar minha total inocência’. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Ricardo Coutinho anotou que vai antecipar seu retorno ‘para se colocar à inteira disposição da justiça brasileira para que possa lutar e provar sua inocência’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: