Fachin dá liberdade condicional a Paulo Maluf

Fachin dá liberdade condicional a Paulo Maluf

Aos 90 anos, ex-governador de São Paulo está internado com covid-19

Rayssa Motta

24 de fevereiro de 2022 | 16h51

Maluf quando se entregou para ser preso pela primeira vez, em 2017. Foto: Felipe Rau/Estadão

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o ex-governador de São Paulo (1979-1982), ex-prefeito paulistano (1969-1971; 1993-1996) e ex-deputado federal Paulo Maluf a cumprir pena em liberdade condicional. Aos 90 anos, ele está internado no Hospital Vila Nova Star, na zona sul da capital paulista, após testar positivo para a covid-19.

Documento

Em sua decisão, Fachin reconheceu que, pelas critérios definidos em lei, Maluf está habilitado para pedir a progressão do regime. O ministro também levou em consideração o quadro de saúde do ex-governador.

De acordo com a assessoria do político, ele deve receber alta médica até o final da semana. Maluf já havia sido internado outras vezes com um quadro de pneumonia.

Maluf foi alçado a prefeito de São Paulo pela primeira vez pelo regime militar. Foto: Acervo/Estadão

O ex-governador foi condenado pelo STF em duas ações penais: por lavagem de dinheiro desviado da prefeitura e por caixa dois na campanha para a Câmara dos Deputados em 2010.

Personagem marcante na vida política desde os anos 1960, Maluf ficou preso em regime fechado no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, entre dezembro de 2017 e abril de 2018. Por decisão do ministro Dias Toffoli, passou a cumprir a primeira pena em casa. Quando veio a segunda condenação, em 2019, o regime fixado já foi o domiciliar. Em maio do ano passado, a defesa apresentou laudo psiquátrico que aponta quadro de demência por Doença de Alzheimer.

Tudo o que sabemos sobre:

Paulo Maluf

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.