Posts inventam ‘desabafo’ de Gusttavo Lima sobre ‘ataques’ contra Bolsonaro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Posts inventam ‘desabafo’ de Gusttavo Lima sobre ‘ataques’ contra Bolsonaro

Não é verdade que cantor sertanejo teria dito, em suas redes sociais, que nunca ouviu falar 'de um presidente sendo tão humilhado pela mídia'

Samuel Lima, especial para O Estado

14 de abril de 2020 | 19h05

Não é verdade que o cantor sertanejo Gusttavo Lima tenha “desabafado” nas redes sociais que nunca ouviu falar “de um presidente sendo tão humilhado pela mídia”, como afirmam postagens falsas que circulam nas redes sociais. Não há registro desses comentários em nenhuma das contas oficiais do cantor no Facebook, Instagram e Twitter. Procurada pela reportagem do Estadão Verifica, a assessoria do artista também negou a veracidade do conteúdo.

Os textos enganosos afirmam que Gusttavo Lima teria publicado um longo texto de apoio a Jair Bolsonaro diante de supostos “ataques” da mídia e “em detrimento de sua luta contra o coronavírus”. Repleto de abreviações e letras maiúsculas, os posts atribuem ao cantor frases como “estou verdadeiramente envergonhado da mídia do meu país”, “o povo de bem acordou” e “vamos nos unir pelo bem do nosso Brasil”.

Gusttavo Lima durante live que fez de sua casa neste sábado, 11 Foto: Reprodução YouTube/ gusttavolimaoficial

No texto falsamente atribuído a Gusttavo Lima, há um trecho semelhante ao de outro boato desmentido pelo Estadão Verifica no ano passado. Nessa versão, o  jornalista Alexandre Garcia teria escrito sobre “o papel dos militares na história” e afirmado que nunca teria existido no País um presidente tão “examinado, humilhado, caluniado, ridicularizado e insultado”. Essa sequência de palavras também aparece no conteúdo compartilhado como se fosse de Gusttavo Lima.

Essas frases atribuídas ao cantor sertanejo também já haviam sido compartilhadas nas redes sociais em uma imagem que simulava um tuíte de Gusttavo Lima, no qual ele teria chamado a oposição de “suja”. A Agência Lupa verificou esse conteúdo e apontou que a mensagem original foi publicada pela conta @PATRIOTAS, simpática ao governo Bolsonaro. O cabeçalho foi substituído posteriormente por informações da conta do músico com a intenção de enganar os internautas.

Gusttavo Lima já apoiou Bolsonaro publicamente diversas vezes. Ainda em fevereiro de 2018, ele declarou voto no então pré-candidato à Presidência. No último domingo, 12, depois de live transmitida pelo YouTube, recebeu elogios de Bolsonaro pelo Twitter: “Parabéns pela excelente live! Forte abraço”, escreveu o presidente. “Obrigado Presidente… Deus abençoe !!”, respondeu o cantor. 

Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.