Alexandre Garcia não escreveu texto sobre ‘papel dos militares na história do País’

Alexandre Garcia não escreveu texto sobre ‘papel dos militares na história do País’

Boato também diz, como se fosse o jornalista, que nunca houve um presidente tão ‘humilhado’ e ‘caluniado’ quanto Bolsonaro

Alessandra Monnerat e Caio Sartori

19 de março de 2019 | 19h11

Circula no WhatsApp um boato que atribui ao jornalista Alexandre Garcia texto sobre “o papel dos militares na história do Brasil”. A mensagem também faz uma defesa do presidente Jair Bolsonaro, dizendo que nunca teria existido no País um presidente tão examinado, humilhado, caluniado, ridicularizado e insultado.

Com erros de português e tom alarmista, o texto traz palavras em caixa alta e pontos de exclamação, características clássicas dos boatos que circulam no WhatsApp. O Estadão Verifica não encontrou nas redes sociais nenhum indício de que ele tenha sido escrito por Alexandre Garcia. 

O site Boatos.org também descobriu que a data de assinatura presente no início do texto enganoso muda conforme a conjuntura política. Na que chegou nesta semana ao nosso WhatsApp, a data é março de 2019. No entanto, ele circula pelo menos desde janeiro deste ano – inclusive sem a assinatura do jornalista e como se fosse uma mulher escrevendo, o que aponta para uma manipulação a fim de atribuí-lo a Garcia.  

Militarização atinge 2º e 3º escalões do governo Bolsonaro Foto: Fábio Motta/Estadão

Por ter posicionamentos tidos como conservadores, Alexandre Garcia costuma ser protagonista de boatos que buscam em seu nome credibilidade para defender bandeiras mais à direita no espectro político. Há entre eles, inclusive, um texto falso sobre o golpe de 1964, desmentido pelo próprio jornalista em 2018, na sua conta pessoal no Twitter.

Recebeu algum boato? Envie para o WhatsApp do Estadão Verifica, (11) 99263-7900.

Tudo o que sabemos sobre:

alexandre garciajair bolsonaromilitares

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.