Vídeo mostra protesto de policiais franceses contra acusações de racismo, não contra vacinação

Vídeo mostra protesto de policiais franceses contra acusações de racismo, não contra vacinação

Agentes de polícia jogaram algemas no chão em manifestação em frente ao Arco do Triunfo, em Paris, em junho de 2020

Alessandra Monnerat

16 de dezembro de 2021 | 12h39

Circula no WhatsApp e nas redes sociais um vídeo em que policiais franceses jogam suas algemas no chão, em manifestação em frente ao Arco do Triunfo, em Paris. Mensagens que acompanham a gravação afirmam que o protesto era contrário à vacinação obrigatória contra a covid-19 — mas isso é falso. O episódio foi filmado em junho de 2020, meses antes do começo da campanha de imunização contra o coronavírus na França.

O vídeo foi enviado ao WhatsApp do Estadão Verifica no número (11) 97683-7490, acompanhado da seguinte mensagem: “A polícia francesa lança as algemas e anuncia sua renúncia e se junta ao povo na recusa de tomar a vacina contra a Corona e diz que existem partidos globais corruptos que querem subjugar e controlar os povos (sic)”.

Ao pesquisar pelas palavras em francês “policiais”, “algemas” e “Arco do Triunfo”, encontramos notícias sobre a manifestação, organizada em 14 de junho de 2020. O ato era uma resposta aos protestos contra a violência policial e contra o racismo ocorridos na França após a morte de George Floyd nos Estados Unidos. Os policiais ligaram os giroflex das viaturas, cantaram o hino A Marselhesa e jogaram algemas no chão.

Segundo reportagem do jornal Le Figaro, o gesto simbolizava cansaço pelo que os policiais acreditavam ser uma “estigmatização” da categoria. O então ministro do Interior da França, Cristophe Castaner, havia anunciado naquela semana a política de “tolerância zero para cada suspeita comprovada de atos ou comentários racistas” e a proibição de um método de imobilização chamado de “estrangulamento”. Agentes de polícia também protestaram nas cidades de Lyon, Toulon, Nice e Bobigny. Castaner foi substituído por Gérald Darmanin em 6 de julho de 2020. 

A vacinação na França começaria apenas no final daquele ano. Em julho de 2021, o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou que o certificado de vacinação seria exigência para a realização de uma série de atividades. A medida tinha o objetivo de frear a disseminação da variante Delta no país. Em setembro, a obrigatoriedade do passe vacinal foi estendida até 2022.

Fique atento

É muito comum que vídeos antigos sejam tirados de contexto por pessoas mal-intencionadas. Para verificar a origem de imagens, uma opção é usar a ferramenta de busca reversa (aprenda como usar). Você também pode procurar notícias sobre a situação retratada.

Fique atento a mensagens com linguagem alarmante e informações vagas. Verifique se o conteúdo que você recebeu contém data, local e outros dados relevantes.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.