Como fazer busca reversa de imagens? Veja passo a passo para descobrir origem de fotos

Como fazer busca reversa de imagens? Veja passo a passo para descobrir origem de fotos

Ferramenta é usada pela equipe do 'Estadão Verifica' em checagens; aprenda a usar

Jullie Pereira, especial para o Estadão

23 de junho de 2021 | 18h41

Viu imagens duvidosas passando pelo seu feed em redes sociais? Ou recebeu no WhatsApp uma foto cheia de efeitos, que não parece real? Esse é o momento certo para começar uma busca reversa de imagem. Essa ferramenta ajuda a descobrir se aquela foto já foi compartilhada antes na internet, em quais sites e em qual contexto. Também vai mostrar imagens semelhantes, que possam ter alguma ligação com a foto pesquisada. 

Muitas vezes, recebemos mensagens alarmistas ou sensacionalistas, que procuram gerar uma reação emocional. Os produtores de desinformação contam com esse instinto para fazer com que compartilhemos conteúdos sem checar antes se são verdadeiros ou não.

A busca reversa de imagens é utilizada por checadores para fazer o trabalho de verificação, mas está disponível para todos e deve ser usada quando a imagem levantar suspeitas. Uma simples busca pode ajudar a parar a disseminação de uma peça de desinformação que esteja circulando em grupos de WhatsApp, no Facebook ou no Twitter.

Várias plataformas fazem o trabalho de busca reversa. No Estadão Verifica, a equipe utiliza Google Imagens, TinEye, Bing, Getty Images, e Yandex. Todos funcionam com a mesma lógica: você carrega uma foto na aba de pesquisa, começa a busca e depois estuda o resultado. 

Passo a passo no computador

  1. Primeiro, copie o endereço da imagem. Basta clicar no botão direito do mouse e depois em “copiar endereço da imagem”. Também é possível salvar a imagem em seu computador: clique com o botão direito e depois em “Salvar imagem como”.
  2. Feito isso, acesse a ferramenta de sua preferência e clique no símbolo da câmera, que aparece no lado direito da caixa de pesquisa. No exemplo abaixo, o Google Imagens;
  3. Depois, é só colar o endereço da imagem que você copiou ou fazer upload da foto e iniciar sua pesquisa;
  4. Com o resultado, você passa a estudar o conteúdo. Entre nos sites, leia as reportagens que devem aparecer e veja as imagens semelhantes.

Dica: se você usa os navegadores Google Chrome ou Microsoft Edge, basta clicar com o botão direito e selecionar “Procurar imagem no Google” ou “Pesquisar a imagem na web”. Também é possível instalar extensões para Chrome ou Firefox que permitem fazer a busca com um clique: RevEye e InVid.


No smartphone

As informações anteriores consideram que você esteja fazendo uma busca usando o computador, mas também é possível fazer por um smartphone. O procedimento é parecido e o cuidado na hora de analisar os resultados da pesquisa deve ser o mesmo. O aplicativo do Google, tanto para o sistema Android quanto para o IOS, traz a função do Google Lens, em que o usuário pode fazer a pesquisa de uma imagem. Acompanhe o passo a passo:

  1. Acesse o aplicativo do Google e clique na câmera ao lado direito;
  2. Em seguida, clique no álbum de fotos, ao lado da lupa;
  3. Escolha uma foto da sua galeria e inicie a pesquisa;
  4. Comece a estudar o resultado.

Depois das pesquisas, é importante conseguir responder a algumas perguntas: Essa imagem é antiga ou atual? Essa imagem retrata que evento? Em qual contexto foi feita? Quem tirou essa foto? Foi modificada? As respostas podem te ajudar a entender se aquela foto é verdadeira, se é uma montagem ou se foi manipulada.

Cuidados com os resultados de busca

Fique atento aos resultados da sua pesquisa. Cada plataforma de busca tem algoritmos próprios, que costumam  mostrar primeiro os sites mais acessados. Em algumas situações, imagens enganosas são compartilhadas tantas vezes que o buscador acaba mostrando na primeira página de pesquisa os sites enganosos que propagam essas desinformações. 

Caso você ainda esteja desconfiando do resultado, faça buscas mais detalhadas, analisando se os sites mencionados pertencem a um meio de comunicação conhecido, uma instituição acadêmica ou um órgão de governo. 

Exemplo de verificação

Nos últimos dias, circularam imagens em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece ao lado de Lázaro Barbosa, que é acusado de matar uma família no Distrito Federal. O Estadão Verifica usou a ferramenta de busca reversa de imagens para checar e, na verdade, as imagens são falsas e foram modificadas.  

É possível fazer essa checagem apenas com busca reversa de imagem, usando os mesmos passos apresentados aqui. É um método simples e fácil de evitar enganos. Mesmo assim, caso você não consiga verificar sozinho, existe outra alternativa: entre em contato com o Estadão Verifica, por meio do nosso WhatsApp: (11) 9 7683-7490 e solicite a checagem. 

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícia falsa]

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.