Foto de carro em inundação com adesivo ofensivo a Greta Thunberg é montagem
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Foto de carro em inundação com adesivo ofensivo a Greta Thunberg é montagem

Imagem original publicada pelo tabloide alemão ‘Bild’ não possui menção à ativista do clima

Pedro Prata

19 de julho de 2021 | 12h05

A Alemanha passou os últimos dias reparando os danos causados pelas maiores enchentes do século. Enquanto isso, circulou nas redes sociais uma foto da tormenta manipulada digitalmente. Ela mostra um carro preso na inundação e que supostamente teria um adesivo com uma ofensa à ativista do clima Greta Thunberg na parte traseira. A foto original, no entanto, não mostra nenhum adesivo.

Adesivo foi incluído digitalmente na foto. Foto: Reprodução

Essa versão manipulada viralizou em diversos países como uma forma de crítica contra aqueles que contestam o impacto das mudanças climáticas. Sem um aviso de que se tratava de manipulação, muitas pessoas compartilharam a foto acreditando se tratar de uma imagem verídica.

A foto sem adesivo foi publicada originalmente em 16 de julho pelo tabloide alemão Bild na reportagem “Quem paga pelos danos aos carros?”. Trata-se de uma notícia que responde às principais dúvidas dos leitores sobre como agir em casos de enchentes e inundações.

A legenda da foto informa que a foto foi clicada na cidade de Wuppertal pelo fotógrafo David Young. É possível ver que o carro não possuía nenhum adesivo em sua traseira.

Foto: Bild/Reprodução

O artista e cineasta Johannes Grenzfurthner postou a foto manipulada em seu Twitter às 10h57 de 16 de julho. Em seu perfil, ela aparece com um aviso de “Mídia manipulada”. Ao ser questionado por um outro usuário, ele disse se tratar de uma piada.

Até este domingo, 19, ao menos 159 pessoas haviam morrido na Alemanha e outras 31 na Bélgica. As chuvas extremas elevaram a pressão política por mais investimentos para combater os efeitos do aquecimento do planeta. A ministra do meio ambiente Svenja Schulze tuitou que “as mudanças climáticas chegaram à Alemanha”.

Foto: Twitter/@SvenjaSchulze68/Reprodução

Antes de repassar uma imagem recebida nas redes sociais, pare e se pergunte se ela pode ter sido manipulada de alguma forma. É muito comum que fotos sejam alteradas ou tiradas de contexto para fazer uma sátira ou até mesmo para gerar confusão. Veja aqui um passo a passo de como fazer busca reversa de imagens, uma ferramenta gratuita para descobrir a origem de fotos.

Esse conteúdo também foi checado pelo Fato ou Fake.


Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.