Em meio a polêmica sobre Eduardo Bolsonaro nos EUA, boato falso diz que petista foi ‘embaixadora em Nova York’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em meio a polêmica sobre Eduardo Bolsonaro nos EUA, boato falso diz que petista foi ‘embaixadora em Nova York’

Parlamentar nunca ocupou cargo de representação diplomática, e nem sequer há embaixada na cidade americana

Paulo Roberto Netto

22 de julho de 2019 | 19h00

A deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) discursa na Câmara dos Deputados, em Brasília. Foto: Dida Sampaio / Estadão (17/08/17)

O debate sobre a possível nomeação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ao cargo de embaixador do Brasil em Washington levou ao surgimento de um boato envolvendo a deputada Benedita da Silva (PT-RJ). O texto apócrifo diz que a parlamentar foi embaixadora em Nova York sem saber inglês e se envolveu em um “escândalo de aluguel de limusine”.

Benedita nunca ocupou cargo de embaixadora nos Estados Unidos ou qualquer outro posto de representação diplomática no exterior.

Segundo a biografia da petista na Câmara dos Deputados, os únicos cargos públicos que ocupou foram os de vereadora, senadora, vice-governadora e governadora, além de ministra de Desenvolvimento Federal (Governo Lula) e Secretária de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, no Rio de Janeiro.

O nome da petista também não aparece na lista de ex-embaixadores do Ministério das Relações Exteriores. O ‘Estado’ fez uma retrospectiva de todos os nomes que ocuparam o posto desde a redemocratização, e Benedita não está incluída na galeria.

O último embaixador brasileiro nos Estados Unidos foi Sergio Amaral, nomeado pelo ex-presidente Michel Temer em setembro de 2016.

A peça de desinformação erra até ao localizar a embaixada brasileira nos Estados Unidos. Ela fica em Washington, capital americana, e não em Nova York. A cidade, na verdade, tem um consulado-geral, assim como Atlanta, Boston, Chicago, Hartford, Houston, Los Angeles, Miami e São Francisco.

O Estadão Verifica não localizou nenhuma informação em veículos de imprensa brasileiros e estrangeiros sobre um suposto “escândalo de aluguel de limusine” envolvendo Benedita da Silva.

O boato começou a circular no último sábado, 20, no Facebook, utilizando diversas imagens diferentes da petista, e foi compartilhado por mais de 5 mil usuários até esta segunda, 22. A desinformação também foi encaminhada para checagem ao Estadão Verifica ao longo do fim de semana. Na quinta, 18, o presidente Jair Bolsonaro defendeu a nomeação de Eduardo ao cargo de embaixador.

Nas redes sociais, a petista classificou o boato como algo “sem pé nem cabeça” e disse que irá à Justiça para “identificar e processar tanto os responsáveis pela produção dessa calúnia como também as pessoas que insistirem em reproduzir essa fake news em suas redes”.

Este boato foi selecionado para checagem por meio da parceria entre o Estadão Verifica e o Facebook. O Aos Fatos, a Agência Lupa e o Fato ou Fake também checaram esta desinformação. Para sugerir verificações, envie uma mensagem por WhatsApp ao número (11) 99263-7900.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.