Fundação Florestal será mantida em reforma administrativa paulista

Fundação Florestal será mantida em reforma administrativa paulista

Coluna do Estadão

13 de agosto de 2020 | 05h10

Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP

O governo paulista decidiu o futuro da Fundação Florestal. Após reuniões entre o vice Rodrigo Garcia e os secretários Marcos Penido e Mauro Ricardo, ficou definido que ela não será extinta na proposta de reforma administrativa a ser encaminhada à Assembleia Legislativa.

O governo prevê perda de arrecadação de R$ 10,4 bilhões para 2021 e tem o desafio de equilibrar as contas públicas. Haverá um esforço de todas as pastas para redução de despesas. No caso da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), a proposta é criar um único instituto para alocar pesquisadores dos Institutos Florestal, de Botânica e Geológico. A medida visa a manutenção de pesquisas e redução dos encargos administrativos, como contas e aluguéis de prédios.

LEIA TAMBÉM: O caminho até 2022: sertões ou Faria Lima?

Desfalque no CNMP pode ser questionado por defesa de Deltan Dallagnol

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.