Esquerda nacionaliza disputas em capitais

Esquerda nacionaliza disputas em capitais

Coluna do Estadão

19 de novembro de 2020 | 05h00

Sarto com diretório do PT em Fortaleza, quando o partido anunciou apoio à sua candidatura. Reprodução/Facebook

A esquerda nacionalizou o segundo turno em Porto Alegre e Fortaleza em busca de uma frente contra Jair Bolsonaro. Na capital do Ceará, José Sarto (PDT) angariou apoio do PSOL, PCdoB e PT. A estratégia dele é dizer que uma vitória de Capitão Wagner (PROS) significará a derrota de todo esse campo político. Wagner foi publicamente apoiado por Jair Bolsonaro e veladamente por Sérgio Moro. No Rio Grande do Sul, direção nacional do PSB interferiu no processo proibindo a seção municipal do partido de apoiar o candidato da centro-direita.

Nem… O diretório municipal do PSB de Porto Alegre queria declarar apoio a Sebastião Melo (MDB). “É importante para o PSB estar no campo onde lhe corresponde, que é do lado da esquerda”, afirmou Carlos Siqueira, presidente nacional do partido, à Coluna.

…pensar. Pesquisas indicam que Melo recebe o voto útil e apoio explícito de bolsonaristas, como Bibo Nunes (PSL-RS). A campanha de Melo esperava ao menos neutralizar o PDT no Estado, mas não conseguiu.

Lado. “Importante ressaltar que esse apoio se funda, pura e simplesmente, em ideais programáticos e no antibolsonarismo”, disse Juliana Brizola do PDT.

SINAIS PARTICULARES.
Manuela D’Ávila,  candidata do PCdoB à Prefeitura de Porto Alegre

Kleber Sales

Lado 2. Manuela D’Ávila (PCdoB), adversária de Melo, vestiu de corpo e alma o figurino contra Bolsonaro no segundo turno.

Surfando. Em Fortaleza, a direita, com Wagner, aposta na rejeição aos Ferreira Gomes, dos irmãos Cid e Ciro, em especial nas classes média e alta.

Ok.(Apoiar Sarto) É uma lição importante, um gesto de profunda grandeza e compromisso com a democracia. O PT, muitas vezes, é acusado de ser hegemonista. Esse é o exemplo de que o PT é parceiro, generoso. Apoia a Sarto em Fortaleza, Manuela em Porto Alegre, Boulos em São Paulo…”, disse à Coluna José Guimarães (PT-CE).

Luta… Dois dos mais reconhecidos consultores do Brasil enxergam Bruno Covas em desvantagem nas redes sociais até agora neste segundo turno, apesar da expressiva vantagem na recente pesquisa Ibope.

…nas… Para Felipe Nunes, professor e diretor da Quaest, a popularidade digital do tucano vem crescendo ao longo da campanha, mas Guilherme Boulos está mais bem posicionado.

…redes. De acordo com Manoel Fernandes, da Bites, a estratégia digital de Boulos foi um “case” de sucesso no primeiro turno e poderá fazer a diferença.

CLICK. Depois da derrota nas urnas, aliados de Bolsonaro, como Major Vitor Hugo (PSL-SP), organizaram mutirão para coletar assinaturas para o Aliança pelo Brasil.

Reprodução/Instagram

Desceu… O argumento de Bolsonaro sobre países que compram madeira ilegal já tinha repercutido mal antes entre diplomatas. Foi apresentado pela PF a europeus na viagem à Amazônia com Hamilton Mourão e gerou forte desconforto.

…quadrado. Em especial, a Ignacio Ibañez, embaixador da União Europeia. Ele lembrou que a importação é baseada na premissa da confiança de que o Brasil fiscaliza seus produtos. O argumento do diplomata: querem que a Europa crie um novo certificado quando a madeira chegar?

De quem… Só a ideia, claro, traz arrepios aos empresários. Isso custaria caro e seria repassado ao preço da madeira brasileira.

…é a culpa? Um diplomata brasileiro explicou o quão sem sentido é a lógica de Bolsonaro: seria o mesmo que o Paraguai cobrar do Brasil a compra de cigarros contrabandeados.

Prelo. A guerra contra a covid-19 em SP vai virar livro dos secretários estaduais Marco Vinholi e Patricia Ellen e dos médicos David Uip e José Medina, a ser lançado até o fim do ano.

Ajuda. A Secretaria Nacional do Consumidor vai integrar uma campanha internacional sobre consumo digital até o fim deste ano. Com a proximidade da Black Friday e a previsão de que as compras por meio eletrônico aumentem para o Natal, o órgão vai repassar orientações aos consumidores.

Ajuda 2. A campanha é realizada a partir do Foro Ibero-americano das Agências Governamentais de Proteção ao Consumidor. As peças foram originalmente produzidas em espanhol pelo Chile e a Senacom as traduziu e adaptou para a realidade brasileira.

PRONTO, FALEI!
Janaína Lima, vereadora de São Paulo (Novo): “É o modelo de política pública tipo queijo suíço: diminuir o déficit aumentando o déficit”, sobre ideia de Boulos na sabatina do Estadão para o Sampaprev.

COM REPORTAGEM DE MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.