Bolsonaro tenta jogar Doria para a esquerda

Bolsonaro tenta jogar Doria para a esquerda

Coluna do Estadão

02 de setembro de 2019 | 05h00

Jair Bolsonaro e João Doria em São Paulo, em março de 2019. FOTO: CAROLINA ANTUNES/PR

Pesquisas à disposição do Palácio dos Bandeirantes indicam que a onda conservadora, responsável em larga medida pelos recentes sucessos eleitorais de João Doria e de Jair Bolsonaro, deverá se estender e ser dominante na sociedade até as duas próximas eleições, apesar das caneladas e derrapadas constantes do presidente. Aliados de ambos acham muito provável eles continuarem a bater retrovisores na corrida rumo a 2022, com os bolsonaristas tentando empurrar Doria para a centro-esquerda, como fez o presidente ao associá-lo ao PT.

Vivo. As mesmas pesquisas também mostram que o governo Doria é aprovado por 52% da população do Estado. O resultado é atribuído à retomada de obras, queda nos índices de criminalidade e investimentos em educação. Doria está bem vivo para 2022.

No bolso. As pesquisas também explicariam a aposta de Doria em ter um segundo nome no colete, de centro-direita, além de Bruno Covas (PSDB), para a eleição municipal de 2020.

Expectativa… Governistas dizem que Eduardo Bolsonaro conseguiu um aliado distante para seu time: Renan Calheiros (MDB-AL). A narrativa diz que Davi Alcolumbre seria o responsável pela triangulação.

…realidade. Renan tem dito repetidas vezes, inclusive publicamente, ser contrário à indicação de Eduardo. Interlocutores não veem como possível o governo ter virado este voto. A colegas, o emedebista disse ser um “constrangimento” a Casa ter de votar indicação do filho do presidente.

Agora… Depois de ter dito que tinha diploma de Harvard, apesar de não ter, Wilson Witzel teve sua tese de doutorado aprovada na UFF, na última sexta-feira.

… vai! Intitulada “A dimensão política da jurisdição após 1998”, a tese do governador do Rio de Janeiro tem pouco mais de cem páginas. A universidade não dá nota. Na avaliação, apenas aprova ou desaprova.

Via vídeo. A apresentação foi via Skype, porque o governador estava em outro Estado. Melhor, já que durante sua qualificação, houve confusão na UFF, com direito a protestos e PM.

CLICK. O deputado João Roma (Republicanos-BA) aproveitou o fim de semana e esteve no sertão baiano, em Conceição da Feira, onde deu até “canja” com grupo musical.

Prioridades. Todos os dias, ao acordar, o ministro Abraham Weintraub (Educação) pensa em: 1) “esculhambar” a esquerda; 2) “esculhambar a imprensa; 3) em resolver os problemas do Ministério da Educação. “Nessa ordem”, diz.

Ministro… Ativo e polêmico nas redes sociais, Weintraub afirma não haver orientação do Planalto para que ele saia em defesa do presidente nas redes, é apenas seu “jeitinho”.

… da lacração. “Sou autêntico. Cada mês que passo aqui é dinheiro que eu gasto, minha família foi atacada, recebo ameaças. Se não for para me divertir, estou fora”, avisa.

Verde para… Alinhado a propostas de energia limpa, o deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG) está com a missão de organizar todas as portarias e leis num único Código de Energia Elétrica, que começou a tramitar na Câmara.

… não ficar no escuro. Quer que o projeto esteja pronto e votado até 2022. Se não houver investimento no setor, o próximo apagão será em três anos.

SINAIS PARTICULARES 
Lafayette de Andrada, deputado (Republicanos-MG)

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

BOMBOU NAS REDES!

Deputado Vinicius Poit. FOTO: MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Vinicius Poit, deputado federal (Novo-SP): “Falta dinheiro para saúde, educação e segurança. E o governo apresenta projeto de lei com aumento do fundo eleitoral? Não faz sentido!”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RENATA AGOSTINI

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.