Rafael Arbex/ Estadão
Rafael Arbex/ Estadão

'JBS coloca em questionamento o instituto da delação', diz Gleisi

Senadora está em Curitiba para acompanhar o ex-presidente Lula em depoimento a Moro; validez das provas da JBS está sendo discutida nesta tarde, 13, pelo STF

Francisco Carlos de Assis, de Curitiba, O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 15h09

CURITIBA- A senadora e presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffimann, classificou como "briga de gente muito grande" o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do pedido de suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, feito pela defesa do presidente Michel Temer, nas investigações contra o mandatário do País. No entanto, a senadora fez críticas à forma como se desenvolveu a delação da JBS.

+ MINUTO A MINUTO Veja o julgamento do STF das provas da JBS

"Olha, essa é uma briga de gente muito grande e prefiro não dar minha opinião sobre ela. Eu só acho que o que aconteceu em relação à delação da JBS coloca em questionamento o instituto da delação", disse a senadora ao Broadcast Político. De acordo com a senadora, é preciso ser feito um levantamento que questione o instituto da delação, que já tem questionamentos. "Esse é um problema que pode virar uma arma contra a própria Operação (Lava Jato)", alertou a petista.

Gleisi disse acreditar que, embora Janot esteja deixando o cargo de procurador-geral da República, uma eventual suspeição dele "certamente vai afetar as investigações contra o presidente Michel Temer". A presidente do PT encontra-se em Curitiba junto com lideranças petistas que vieram prestar apoio ao ex-presidente Lula, que neste momento presta seu segundo depoimento ao juiz responsável pela Lava Jato, Sérgio Moro. 

+ AO VIVO Acompanhe o depoimento de Lula em Curitiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.