Tribunal diminui pena do goleiro Bruno

Tribunal diminui pena do goleiro Bruno

Condenação pela morte de Eliza Samudio passou de 22 anos e 3 meses para 20 anos e 9 meses, porque o crime de ocultação de cadáver foi prescrito

Julia Affonso

27 Setembro 2017 | 15h11

Goleiro Bruno Fernandes. Foto: Marcelo Albert/TJMGTribunal diminui

Por 2 votos a 1, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais diminuíram a pena do goleiro Bruno Fernandes nesta quarta-feira, 27. A condenação pela morte de Eliza Samudio passou de 22 anos e 3 meses para 20 anos e 9 meses.

Bruno foi condenado em primeira instância, em 2013, pelo homicídio triplamente qualificado da ex-namorada, ocultação do cadáver e sequestro e cárcere privado do filho deles.

Justiça autoriza goleiro Bruno a dar aulas de futebol fora da cadeia

A pena do goleiro diminuiu, porque o crime de ocultação de cadáver foi prescrito.

OUTRAS DO BLOG: + PF intima Okamotto a provar serviços de filhos de Lula a Instituto

‘É a verdade!’: Glaucos da Costamarques, suposto ‘laranja’ de Lula, reafirma, ao Estadão, seu depoimento a Moro

Outro recurso julgado nesta quarta foi de Fernanda Gomes de Castro. A pena de cinco anos foi diminuída para três anos e alterada para duas restritivas de direito. Ela era acusada pelo sequestro e cárcere privado de Eliza Samudio e também do filho Bruninho. A pena pelos crimes relacionados à Eliza também prescreveu, por isso a condenação diminuiu.

O goleiro já cumpriu quase sete anos da pena em regime fechado. Ele chegou a ficar dois meses em liberdade, através de uma liminar, entre fevereiro e abril deste ano.

Durante o período, atuou pelo Boa Esporte, de Varginha, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro de futebol. Ele chegou a ser agredido em jogos, o clube perdeu patrocinadores, e um abaixo-assinado nas redes sociais pedia que times não contratassem o goleiro enquanto ele não dissesse onde está o corpo de Eliza.

Mais conteúdo sobre:

Bruno FernandesElisa Samudio