PF intercepta ‘bronca’ de Aécio em Zezé Perrella

PF intercepta ‘bronca’ de Aécio em Zezé Perrella

“Como é que você acha que chegou no Senado? Sua campanha foi financiada do mesmo jeito que a minha”, disse o tucano a seu antigo aliado

Julia Affonso

30 Maio 2017 | 16h39

Zezé Perrella e Aécio Neves. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A Polícia Federal capturou uma ‘bronca’ do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em seu colega Zezé Perrella (PMDB-MG). O diálogo foi interceptado na Operação Lava Jato e divulgado pelo Jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte.

Na conversa, Aécio cobra ‘lealdade’ de Zezé, após uma fala do aliado à Rádio Itatiaia. Zezé teria se vangloriado ao veículo de não estar na lista de Janot.

Segundo o jornal, o diálogo foi interceptado em 13 de abril. No fim da conversa, Aécio deseja boa Semana Santa ao pedetista.


Zezé chama Aécio de ‘chefe’.

Aécio: “Te falar bem rapidamente aqui. Eu acho que eu não preciso provar o quanto eu sou teu amigo, na vida, né, cara? Então eu vou te falar aqui como amigo, com a liberdade de amigo. Eu achei, olhe, poucas vezes eu vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na Itatiaia hoje, que me passaram aqui. Porque você, a pretexto de se defender, você coloca…”

Zezé: “Eu falei na Itatiaia, Aécio?”

Aécio: “Tá, tá, tá, eu mando para você aí, eu mando a declaração para você aí. A não ser, Zezé, que a sua campanha foi financiada na lua ou pela quentinha (inaudível).”

Zezé: “Eu postei isso no meu Instagram, não falei nada disso aí.”

Aécio: “Eu acho que a hora, Zezé, é de separar o joio do trigo. Porque tem uma bandidada que assaltou o Brasil e tem gente que fez campanha, né? Como é que você acha que você chegou no Senado? Sua campanha foi financiada do mesmo jeito que a minha.”

Zezé: “Claro, claro, claro.”

LAVA JATO: + Grampo mostra Aécio pressionando cúpula da PF para ter acesso a inquérito Furnas

+ Loures só retoma foro privilegiado se outro deputado do PMDB do PR se licenciar

Os dois falam ao mesmo tempo.

Aécio: “Você jogou, Zezé, é o que faltava… Você jogou todo mundo na lama, né? (inaudível) Você nos igualou, você me jogou no campo do PT, dos picaretas todos como se você tivesse sido eleito, Zezé, não é por uma ação divina, ou financiado pela semente sua ou pela quentinha. Pô, a nossa campanha foi a mesma, Zezé. Então, numa hora dessa, cara, é hora de ter solidariedade e mostrar: ‘ó, tem que separar o joio do trigo’.

Zezé: “Foi a maneira que eu encontrei de rebater aquelas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje, sabe?”

Aécio: “Quem conhece o Aécio, quem conhece o Anastasia sabe da correção deles. É isso que se espera de um senador hoje no campo político. Ou você acha que nós agimos como esses caras aí? O que que tá acontecendo? Eles estão misturando doação de campanha, financiamento de campanha, Zezé -e vou repetir a sua foi exatamente realizada como a minha, como a do Anastasia, (inaudível) -, com essa roubalheira que fizeram no Brasil.”

Zezé: “Não, claro.”

Aécio: “É hora de dizer o seguinte: ‘olha, é muito bom tudo isso, agora é hora de separar o joio do trigo. Quem aqui em Minas sabe o governo que o Aécio fez, que o Anastasia fizeram, sabem da correção deles, eu acredito nisso e o tempo vai provar, ponto’. E você está fora, ótimo que você esteja fora, acho maravilhoso.”

Zezé: “Eu vou dar uma entrevista nesse sentido, Aécio. (Inaudível) Eu posso ter sido infeliz, que na verdade eu sou muito agredido com aquele negócio do helicóptero até hoje, sabe, Aécio?”

Aécio: “Eu sei, eu sei.”

Zezé: “Eu não faço nada de errado, eu só trafico droga.”

Os dois riem.

+ Janot pede que revelações da Odebrecht sobre corrupção no exterior permaneçam sob sigilo

Aécio: “Agora, os meus amigos mesmo, que são seus amigos, eu só vi isso por causa disso. A rapaziada, nossos amigos de BH, injuriados contigo, putos da vida, covarde, sacana. Você falou: ‘agora é bom, essa lama toda’. O fato de não ser citado, de ser citado (inaudível). Olha para onde você está indo. Amanhã, Zezé, nada impede que alguém te cite por alguma razão, por sacanagem. E aí? Você virou bandido? Porque o que você disse é isso.”

Zezé: “Não, eu sei.”

Aécio: “’Não fui citado, estou limpo. Esses que foram citados, mar de lama’. Eu fiquei chateado, Zezé, como seu amigo, meu irmão.”

Zezé: “Eu posso ter ido mal, eu te peço desculpas.”

Aécio: “Numa hora difícil dessa, nós temos que enfrentar isso com firmeza. Se nós começarmos a nos separar e começar a cada um achar que se safa sozinho, acabou, meu amigo.”

COM A PALAVRA, AÉCIO NEVES

Trata-se de conversas que não têm qualquer relação com a investigação em curso.

As campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito a legislação vigente.

Assessoria do senador Aécio Neves

COM A PALAVRA, ZEZÉ PERRELLA

“Zezé Perrella está nitidamente constrangido, porque o Aécio interpretou uma fala dele à Itatiaia como sendo uma crítica ao Aécio e ao Anastasia. Na verdade, o Zezé apenas dizendo que não estava sendo acusado de nada e ele está nitidamente constrangido e não quer entrar em nenhum tipo de embate com o Aécio. Por isso, ele sequer fala sobre campanha. Ele apenas escuta. Sobre tráfico, é algo da maior maldade que eu já vi na vida. Na questão do helicóptero, o Zezé não foi sequer denunciado, porque se comprovou que ele foi vítima. O piloto reconheceu que pegou o helicóptero e foi fazer um trabalho criminoso. É como se você pegasse um motorista fosse comprar pão e de repente fizesse um crime qualquer.”