Acuado pelas flechadas de Janot, Temer defende ‘preservação da dignidade humana’

Acuado pelas flechadas de Janot, Temer defende ‘preservação da dignidade humana’

Presidente vai à posse de Raquel Dodge na Procuradoria-Geral da República e destaca 'apreço' das mulheres que chefiam poderes pela Constituição

Redação

18 Setembro 2017 | 09h29

Raquel Dodge e Michel Temer. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ao destacar as mulheres que ocupam a cúpula de algumas das principais instituições do País – ele nominou as chefes do Supremo Tribunal Federal, da Advocacia-Geral da União e do Superior Tribunal de Justiça -, o presidente Michel Temer abordou ‘a preservação da dignidade humana’ no pronunciamento de posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, nesta segunda-feira, 18 – cerimônia que não contou com a presença de Rodrigo Janot, autor de duas flechadas históricas contra o peemedebista.

“Sempre percebi este apreço (das mulheres no poder) pela Constituição, aliás, quando vossa excelência se refere à dignidade da pessoa humana é interessante notar que é um dos fundamentos da República, logo no artigo primeiro, está como um dos pressupostos da República a preservação da dignidade da pessoa humana”, disse Temer.

Harmonia entre poderes é requisito para estabilidade da nação, afirma Raquel

Temer diz a Raquel que ir além dos limites da Constituição é ‘abuso de autoridade’

‘Nunca falhei por omissão, por covardia ou por acomodação’, despede-se Janot

Ele seguiu na saudação a Raquel, mas sem citar nomes de seus antecessores. “São muitos os atributos que enaltecem a Procuradoria-Geral da República na medida em que vossa excelência, ao lado de todos os seus anteriores, fizeram pelo Ministério Público e pelo Brasil.”

Mais conteúdo sobre:

Raquel DodgeMichel Temer