Política

politica

'Justiça sem fim é Justiça nenhuma', afirma Moro no fórum do 'Estado'

Em debate, Dallagnol disse que o 'dinheiro continua circulando em malas anos depois do início da Lava Jato'

Fórum do 'Estado', em parceria com o Centro de Políticas Públicas (CDPP), reuniu nesta terça-feira, 24, os principais personagens da Operação Lava Jato e Mãos Limpas, na Itália. O evento fez uma análise sobre as frentes para combater a corrupção. Veja os principais destaques: 

- Sérgio Moro, juiz federal: ‘Prisão preventiva é polêmica, mas evita crimes’

- Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa: ‘Ministros do Supremo soltam e ressoltam corruptos poderosos'

- Gherardo Colombo, juiz da Mãos Limpas: ‘Corrupção não diminuiu na Itália’.

- Piercamillo Davigo, promotor da Mãos Limpas: ‘Criminosos mantêm silêncio para beneficiar protegidos’.

 

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 12h13

    24/10/2017

    A jornalista Eliane Cantanhêde encerra o Fórum Estadão desta terça ressaltando que o jornal foi criado para defender a abolição da escravidão e a República. Encerramos também esta transmissão ao vivo do debate. Obrigado por nos acompanhar!

  • 12h12

    24/10/2017

    "A Justiça humana nunca vai ser perfeita, então não espere perfeição. O juiz tem de agir segundo a lei", diz o juiz federal Sérgio Moro, encerrando sua participação no Fórum Estadão 'Mãos Limpas e Lava Jato'. "Tem de se confiar na Justiça, mas a Justiça não é algo dado, é algo que se conquista. Assim como a democracia, é algo que se contrói no dia-a-dia."

  • 12h11

    24/10/2017

    Moro compara o combate à corrupção ao processo demorado para abolição da escravidão no Brasil, no século XIX. "O que nós temos é que a Lava Jato, a meu ver, se insere num ciclo iniciado em 2012 e há, sim, uma redução da impunidade. Acho que estamos num processo de amadurecimento da nossa democracia. Há razões para que mantenhamos a esperança", diz Sérgio Moro.

  • 12h05

    24/10/2017

    "Não sou um motivador de multidões", diz juiz Sérgio Moro. "Não tenho nada a ver com as camisetas e tudo isso aí."

  • 12h04

    24/10/2017

    Primeira pergunta trazida pela plateia e escolhida pela colunista Eliane Cantanhêde: "A população brasileira parece sem esperanças. Como motivar a sociedade?"

  • 12h04

    24/10/2017

    'Não se pode deixar a pessoa fugir e ainda ficar com o dinheiro lá fora', diz Sérgio Moro. Magistrado afirmou que vê certa audácia de políticos que foram 'surpreendidos em esquemas criminais' e continuam audaciosos em relação às investigações. Leia mais.

    Foto: Helvio Romero/Estadão

    Helvio Romero/Estadão

  • 12h03

    24/10/2017

    Leia mais: ‘Justiça sem fim é Justiça nenhuma’, diz Moro. 

    Foto: Geraldo Bubniak/AGB

    Geraldo Bubniak/AGB

  • 12h01

    24/10/2017

    "Quando a corrupção e o desvio em geral é tão marcante como era na Itália, continuo a pensar que a Mãos Limpas tenha sido uma demonstração científica. Eu insistiria muito em intervir no campo da educação. A escola é determinante. Acredito que seria muito útil intervir profundamente na escola para evitar que a corrupção se difunda. Educar as pessoas a ter relacionamentos corretos", diz o ex-juiz e promotor italiano Gherardo Colombo.

  • 11h57

    24/10/2017

    "Se fala que a Lava Jato está em risco. Mas há processos julgados, pessoas responsabilizadas, pessoas aguardando pena. Já tem um resultado palpável. A grande questão é como ir adiante. Já há alguns efeitos colaterais positivos: naqueles grandes ajustes em contratos de empreiteiras com a Petrobrás, por exemplo, existia uma relação de confiança que acabou", afirma Sérgio Moro.

  • 11h53

    24/10/2017

    "Eu acredito que, sim, é possivel que continue a existir lavagem de dinheiro em grandes proporções pelos meios tradicionais", diz o procurador federal e coordenador da Lava Jato no MPF, Deltan Dallagnol. "Mas podemos continuar trbaalhando no sentido contrário."

  • 11h52

    24/10/2017

    "A mecânica do dinheiro funciona como fluidos - tendem a escapar para áreas de menor pressão. Eles vão buscar outros mecanismos de lavagem de dinheiro alternativos. Embora alguns tenham sido presos, muitos operadores ainda estão soltos. Alguns acabam com condenações prescritas", diz Dallagnol.

    Foto: Hélvio Romero/Estadão

    Hélvio Romero

  • 11h48

    24/10/2017

    "Posso proferir alguma decisão da qual as pessoas divirjam. Mas minha interpretação está ali. Nunca torço meu entendimento para chegar a alguma outra verdade. Sempre tive a pretensão de estar fazendo a coisa certa conforme a lei. (...) Sem jeitinhos, sem caminhos alternativos", afirma Moro.

  • 11h48

    24/10/2017

    "Nunca defendi publicamente, e esse é o caso dos procuradores, nunca se defendeu nada fora da lei", ressalta o juiz Sérgio Moro, questionado se é razoável pressionar os limites das leis para atingir fins benéficos.

    "Nós temos aí nossas liberdades, e as liberdades dentro do processo penal são importantes", diz Moro. "As pessoas divergem sobre a aplicação da lei, e às vezes divergem razoavelmente."

  • 11h45

    24/10/2017

    "A única ponderação que poderia fazer sobre isso, não conheço o caso a não ser pelos jornais, é que é um intrumento importante", diz o juiz federal Sérgio Moro sobre o caso JBS e o insturmento da delação premiada. "É preciso aprimorar o recurso e não, como alguns clamam, buscar sua eliminação."

  • 11h44

    24/10/2017

    "A resposta é aprimorar o instituto (da colaboração premiada), não eliminá-lo", diz Moro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.