André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Cunha pediu ao PSDB a substituição dos dois tucanos no Conselho de Ética

Pedido do presidente da Câmara motivou reunião do partido para avaliar afastamento do parlamentar

Adriando Ceolin, O Estado de S. Paulo

10 de novembro de 2015 | 17h49

BRASÍLIA - A bancada do PSDB na Câmara reúne-se na tarde desta terça-feira, 10, para avaliar se rompe com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nos últimos dias, se fortaleceu no partido a tese de que ele não fará a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo o Estado apurou, Cunha pediu que o PSDB substituísse os dois deputados tucanos que integram o Conselho de Ética: Betinho Gomes (PE) e Nelson Marchezan Júnior (RS), pois eles já sinalizaram que votarão a favor da cassação do mandato dele. "Eduardo, portanto, precisa do PT. E como o PT também precisa dele, não faz sentido a gente aceitar que ele continue no comando da Câmara", disse um integrante da cúpula da sigla.

Além disso, a maioria dos tucanos já avalia que a sigla se desgasta perante a opinião pública se não defender com mais ênfase a saída imediata de Cunha do comando da Câmara. "Ele não tem mais condições de ficar. Vamos botar ele logo para fora", disse Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR).

Um grupo de tucanos quer antecipar a reunião da Executiva do partido a fim de que haja uma deliberação formal da sigla sobre o assunto. "Por ora, está marcado para o dia 26", disse um membro da Executiva.

Na sexta-feira, o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), já havia dito que as provas contra Cunha "são contundentes"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.