André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Cunha pediu ao PSDB a substituição dos dois tucanos no Conselho de Ética

Pedido do presidente da Câmara motivou reunião do partido para avaliar afastamento do parlamentar

Adriando Ceolin, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2015 | 17h49

BRASÍLIA - A bancada do PSDB na Câmara reúne-se na tarde desta terça-feira, 10, para avaliar se rompe com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Nos últimos dias, se fortaleceu no partido a tese de que ele não fará a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo o Estado apurou, Cunha pediu que o PSDB substituísse os dois deputados tucanos que integram o Conselho de Ética: Betinho Gomes (PE) e Nelson Marchezan Júnior (RS), pois eles já sinalizaram que votarão a favor da cassação do mandato dele. "Eduardo, portanto, precisa do PT. E como o PT também precisa dele, não faz sentido a gente aceitar que ele continue no comando da Câmara", disse um integrante da cúpula da sigla.

Além disso, a maioria dos tucanos já avalia que a sigla se desgasta perante a opinião pública se não defender com mais ênfase a saída imediata de Cunha do comando da Câmara. "Ele não tem mais condições de ficar. Vamos botar ele logo para fora", disse Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR).

Um grupo de tucanos quer antecipar a reunião da Executiva do partido a fim de que haja uma deliberação formal da sigla sobre o assunto. "Por ora, está marcado para o dia 26", disse um membro da Executiva.

Na sexta-feira, o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), já havia dito que as provas contra Cunha "são contundentes"

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.