MST/ Divulgação
MST/ Divulgação

MST ocupa fazenda de coronel amigo de Temer em São Paulo

Cerca de 350 integrantes invadiram a Fazenda Esmeralda, da empresa de João Baptista Lima Filho, ex-assessor do presidente; ambos são investigados no inquérito dos Portos

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 Março 2018 | 10h33

SOROCABA - Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam a Fazenda Esmeralda, entre Duartina e Lucianópolis (SP), na manhã desta quarta-feira, 7. Cerca de 350 Sem Terras participam da ação, que reivindica que a área seja destinada para a Reforma Agrária. A propriedade pertence a empresa Argeplan, do amigo pessoal de Temer, João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima

A fazenda foi citada nas delações do empresário Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud. O executivo afirmou que ouviu do deputado federal Paulinho da Força, do Solidariedade, que Michel Temer possui uma fazenda no interior de São Paulo em nome da Argeplan ou mesmo do Coronel Lima. A defesa de Temer nega ter ligação com o imóvel.

Joesley Batista, que também prestou depoimento no inquérito dos Portos, em 15 de fevereiro, também falou da fazenda. Disse que "se recorda que Paulinho da Força comentou com ele que existe uma fazenda no Estado de São Paulo, em nome do coronel Lima ou de sua empresa Argeplan, mas que na verdade seria de Michel Temer; que inclusive Paulinho sempre expressava para o depoente, quando estava irritado com Michel Temer: "uma hora nós vamos invadir aquela fazenda dele".

+++ Temer tem 'amplas condições' de mostrar inocência em inquérito dos portos, defende Jungmann

É a terceira vez que o MST ocupa a propriedade. De acordo com dirigentes a ocupação tem o objetivo de "denunciar a ilegitimidade" do governo Temer e de se posicionar contra a "agenda de retrocessos para a classe trabalhadora". Eles reivindicam ainda a área e todas as áreas adquiridas por corrupção devem ser destinadas para Reforma Agrária.

A Polícia Militar afirmou que a ocupação foi pacífica e que monitora a situação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.