Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Heleno diz que 'fizeram auê' sobre base militar dos EUA no Brasil

Ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) disse que Bolsonaro não conversou com ele sobre isso; secretário de Estado dos EUA confirmou 'oferta' brasileira

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2019 | 13h20
Atualizado 08 Janeiro 2019 | 21h59

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, negou nesta terça-feira, 8, que o presidente Jair Bolsonaro tenha planos de instalação de uma base militar dos Estados Unidos em território nacional. 

“Ele (Bolsonaro) me disse que ele nunca falou disso. Foi um comentário, foi falado de base russa, aí saiu esse assunto... De repente, base americana... Não tem nada. Ele falou comigo que não falou nada disso. Fizeram um auê disso aí sem nada”, disse Heleno, após reunião ministerial no Palácio do Planalto com Bolsonaro.

Bolsonaro falou do tema pela primeira vez na semana passada, em entrevista ao SBT. Na ocasião, admitiu a possibilidade de ser discutida a instalação da base americana no Brasil. “Questão física pode até ser simbólica, de acordo com o que puder vir a acontecer no mundo, pode ser que discutamos no futuro”, disse o presidente quando questionado sobre o assunto na última quinta-feira. 

No dia seguinte, Bolsonaro reiterou a sinalização favorável à base dos EUA, e justificou como uma preocupação com a soberania e a segurança nacional. 

Ainda na sexta, no Peru, após reunião do Grupo de Lima, o chanceler Ernesto Araújo confirmou a intenção do Brasil de sediar uma unidade militar dos EUA. Ao Estado, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse ter ficado satisfeito com a “oferta”.

Os comandos das Forças Armadas, no entanto, foram surpreendidos com as afirmações de Bolsonaro e fizeram críticas em privado à iniciativa. Oficiais disseram que entenderam a fala como uma especulação. 

Na sexta, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse que não havia tratado do tema com o presidente. Nesta terça-feira, 8, reiterou que “não existe nenhuma demanda sobre o tema e não vislumbra, pela Defesa, a instalação da referida base”.

A Aeronáutica afirmou que não tinha conhecimento sobre o assunto. A Marinha disse que caberia ao ministério se pronunciar e o Exército não respondeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.