Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Flávio diz que prisão de Queiroz é movimento para atacar Bolsonaro

Ex-assessor do senador foi preso nesta quinta em Atibaia; 'Estadão' revelou caso em relatório do antigo Coaf em 2018

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2020 | 10h19

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, se manifestou após a prisão de seu ex-assessor Fabrício Queiroz nesta quinta, 18, em Atibaia. Ele estava num imóvel do advogado de Flávio e amigo do presidente da República, Frederick Wassef,e será levado para o Rio de Janeiro ainda nesta quinta. 

“Encaro com tranquilidade os acontecimentos de hoje. A verdade prevalecerá! Mais uma peça foi movimentada no tabuleiro para atacar Bolsonaro”, escreveu Flávio.“Em 16 anos como deputado no Rio nunca houve uma vírgula contra mim.Bastou o Presidente Bolsonaro se eleger para mudar tudo! O jogo é bruto!”

Queiroz é investigado um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio e por lavagem de dinheiro em transações imobiliárias com valores de compra e venda fraudados. 

Os mandados de busca e apreensão e de prisão contra Queiroz foram expedidos pela justiça do Rio e a prisão foi feita na Operação Anjo da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo. A operação mira outros dois ex-servidores da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Matheus Azeredo Coutinho e Luiza Paes Souza, e o advogado Luis Gustavo Botto Maia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.