Pedro Venceslau/Estadão
Pedro Venceslau/Estadão

Doria anuncia presidente do Secovi na Habitação e novos tucanos no governo

Fernando Capez, que tentou vaga de deputado federal nas eleições, comandará o Procon no próximo governo

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2018 | 12h23
Atualizado 05 Dezembro 2018 | 14h29

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira, 4, mais dois nomes de seu secretariado. O atual presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi), Flavio Augusto Amary, será o novo secretário de Habitação. O deputado estadual Marco Vinholi, líder do PSDB na Assembleia Legislativa, assume como secretário de Desenvolvimento Regional - pasta que havia sido anunciada como secretaria do Interior durante a campanha.

Além dos secretários, Doria confirmou que Fernando Capez, que não conseguiu se eleger como deputado federal em 2018, vai comandar Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) no próximo governo. Com Vinholi e Capez, Doria aumenta o número de tucanos na gestão. Agora são quatro.

Amary, de 48 anos, também ocupa a vice-presidente Câmara Brasileira da Indústria da Construção e diretor adjunto em um departamento na Federação de Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Natural de Sorocaba, ele comanda o Secovi desde 2016. Vinholi, de 34, já foi membro do Conselho Nacional de Juventude e um dos formuladores do programa Pró-Jovem, de qualificação para jovens carentes. 

Doria ainda prometeu que terá "o maior secretariado feminino da história do PSDB". O tucano, no entanto, não confirmou a ex-jogadora de vôlei Ana Paula como secretária de Esporte. A informação de que Ana Paula seria secretária foi divulgada pelo portal de notícias UOL , mas o nome da jogadora não estava entre os anunciados desta terça.

A equipe de transição do governo estadual já havia anunciado três outros nomes nesta semana. O deputado federal Alexandre Baldy (PP-GO), atual ministro das Cidades, foi confirmado como futuro secretário estadual dos Transportes Metropolitanos. Com ele, o secretariado do tucano já reúne quatro ministros do governo Michel Temer – Gilberto Kassab (PSD) assumirá a Casa Civil, Rossieli Soares será o responsável pela pasta de Educação e Sérgio Sá Leitãoserá o secretário de Cultura.

Com os anúncios desta terça, Doria já definiu 17 nomes que terão status de secretário a partir de janeiro de 2019. Apenas duas são mulheres – Célia Leão (Direitos da Pessoa com Deficiência) e Lia Porto (procuradora-geral do Estado). Na composição do governo, foram contemplados até agora o DEM, o PP e o PSD. Doria também anunciou o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, um de seus principais aliados no PSDB, para fazer parte da equipe de transição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.