Dilma não confirma indicação de Trabuco para Fazenda

'Não divulguei nada', afirmou a presidente sobre conversa com executivo do Bradesco; petista também evitou falar sobre quando vai anunciar o sucessor de Mantega

Rafael Moraes Moura e Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 13h04

Brasília - Um dia depois de conversar com o presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, a presidente Dilma Rousseff não confirmou a indicação do banqueiro para assumir a vaga de Guido Mantega no Ministério da Fazenda.

"Eu não divulguei nada", disse Dilma ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, depois de participar da Conferência Nacional de Educação, em Brasília. "Vocês (repórteres) dão fora atrás de fora."

Assediada por dezenas de conferencistas depois do evento, a presidente não respondeu à reportagem sobre quando deverá anunciar o sucessor de Mantega na Fazenda.

A escolha de um nome para a Fazenda, para tentar acalmar o mercado, e os desdobramentos e reflexos políticos para o governo em decorrência da Operação Lava Jato foram os dois temas dominantes da reunião de Dilma com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no fim da tarde de terça-feira, em Brasília.

O presidente do Bradesco é o principal nome cotado para assumir o Ministério da Fazenda. Além dele, cogita-se o deslocamento do atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para a Fazenda. O ex-presidente do BC Henrique Meirelles também é cotado para o posto e tido como o nome preferencial de Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.