Wilton Junior / Estadão
Wilton Junior / Estadão

Damares Alves 'está na frente' para chefiar ministério, diz Bolsonaro

Pastora é cotada para comandar novo Ministério de Direitos Humanos, Família e Direitos da Mulher, afirmou presidente eleito durante evento na Academia Militar das Agulhas Negras

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2018 | 14h04

RIO - O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse a advogada e pastora Damares Alves “está na frente” para chefiar o novo Ministério de Direitos Humanos, Família e Direitos da Mulher. A declaração foi dada após o deputado participar de uma formatura de cadetes aspirantes a oficial do Exército, na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em Resende, Sul Fluminense.

Bolsonaro disse que o assunto foi conversado “muito por alto” com ela. “Não foi prometido nada, mas seria do meu entender uma pessoa extremamente qualificada para desempenhar a função”, afirmou.

A advogada trabalha como assessora lotada no gabinete do senador e candidato derrotado à reeleição Magno Malta(PR-ES), um dos políticos mais próximos de Bolsonaro na campanha e que esperava ter sido nomeado para o cargo.

O presidente eleito disse que Malta é uma boa pessoa e que pode se habilitar para a função, mas afirmou que quem está na frente é Damares Alves. “Tenho certeza que o Magno Malta saberá colaborar e muito com o Brasil, independentemente de ser ministro ou não”, ponderou.

Bolsonaro informou também que o nome do engenheiro agrônomo Xico Graziano não está descartado para o Ministério do Meio Ambiente. “Coloquei para ele os problemas que temos e ele é extremamente favorável a atender o que eu propus a ele”, afirmou, citando como exemplo o grande volume, segundo ele, de multas aplicadas pelo Ibama. “O homem do campo não pode ter gente no Governo maltratando quem produz”, declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.