Divulgação/PDT
Divulgação/PDT

Ciro Gomes toma primeira dose da vacina contra covid-19 em Fortaleza

Ex-ministro defendeu auxílio emergencial de R$ 600 neste sábado, na capital do Ceará, que começou a imunizar pessoas com mais de 62 anos

Matheus Piovesana, O Estado de S.Paulo

03 de abril de 2021 | 16h28

SÃO PAULO – O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), de 63 anos, foi vacinado contra o coronavírus neste sábado, 3, em Fortaleza, no Ceará. Ciro tomou a primeira dose da CoronaVac em um posto de saúde da capital cearense. Ele também defendeu um auxílio emergencial do mesmo valor pago em 2020.

O Estado começou a vacinar pessoas com mais de 62 anos neste sábado, e desde sexta, 2, estava vacinando idosos com mais de 63 anos. "Emocionado com a gentileza dos profissionais de saúde que tanto estão lutando pela vacinação e proteção do nosso povo", afirmou Ciro em sua conta oficial no Twitter.

"Quero agradecer do fundo do meu coração aos cientistas que desenvolveram essa vacina, que vai salvar vidas", disse o pedetista. "Quero exigir que essa vacina não seja só para quem já tem 63 anos, como eu, mas que seja vacina já para todos."

Ciro também pediu por um auxílio emergencial de R$ 600 para aqueles que "não podem se vacinar" no momento. O valor do novo auxílio, que começa a ser pago neste mês pelo governo federal, é em média de R$ 250.

Outros políticos também se vacinaram neste sábado. Mais cedo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tomou a segunda dose da CoronaVac em São Bernardo do Campo, na região metropolitana de São Paulo. "Eu queria dizer que a vacina é muito importante, mas tão importante quanto a vacina é a responsabilidade que cada homem e cada mulher desse País tem que ter ao se cuidar", declarou o petista após ser vacinado.

Lula também ressaltou a importância das vacinas e de um auxílio emergencial com valores mais altos para que "as pessoas possam ficar em casa". Segundo ele, o ideal seria haver dois auxílios emergenciais, sendo um deles direcionado a pequenos empreendedores, e programas de geração de emprego.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.