Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Bruno Covas tem melhora e deixa UTI do Sírio-Libanês

Prefeito de São Paulo trata câncer no sistema digestivo e havia tido hemorragia no fígado durante exame

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

13 de dezembro de 2019 | 11h41

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês nesta sexta-feira, 13, após exames apontarem não haver sinais de sangramento em seu fígado. Ele foi levado para uma unidade semi-intensiva. "Não há previsão de alta hospitalar", informa boletim médico divulgado pelo hospital nesta sexta.

Covas, que trata desde outubro, com sessões de quimioterapia, um câncer metastático que atinge três pontos de seu sistema digestivo, foi levado para a UTI na quarta-feira, 11, após ter um sangramento no fígado, que foi perfurado durante um exame

O prefeito não se licenciou do cargo e, na quinta, 12, chegou a despachar com alguns secretários da UTI. Os médicos, entretanto, durante a tarde, recomendaram que ele cancelasse sua agenda e repousasse, o que Covas acatou.

O prefeito já fez quatro sessões de químio, que resultaram em redução do tamanho dos tumores malignos que atingem cárdia (ligação entre o esôfago e o estômago),  fígado e glândulas linfáticas, mas deve fazer mais quatro sessões até fevereiro. 

"Ele encontra-se estável, sem sinais de sangramento", informa o novo boletim, assinado pelos médicos Fernando Ganem, diretor de Governança Clínica do Sírio-Libanês, e Maria Beatriz Souza Dias, diretora clínica do hospital. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.