Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Bolsonaro faz novo exame para saber se está com coronavírus

Exames são necessários porque o presidente teve contato com ao menos 12 pessoas que foram diagnosticadas com a doença; primeiro teste deu negativo

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2020 | 10h39
Atualizado 17 de março de 2020 | 16h19

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro realizou um novo exame nesta terça-feira, 17, para saber se foi infectado com coronavírus. Uma equipe do Hospital das Forças Armadas (HFA) esteve no Palácio da Alvorada por volta das 8h, antes de o presidente deixar a residência oficial em direção ao Palácio do Planalto. Segundo Bolsonaro divulgou em suas redes sociais, o primeiro teste deu negativo.

Os exames são necessários porque o presidente teve contato com ao menos 12 pessoas que foram diagnosticadas com a doença nos últimos dias. O primeiro deles foi o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, que fez parte da comitiva presidencial que viajou aos Estados Unidos na semana passada e voltou no mesmo avião do presidente.

Mesmo com o resultado negativo do primeiro exame, a recomendação médica era para que Bolsonaro deveria cumprir uma quarentena até quarta-feira. O presidente, no entanto, ignorou a orientação e tem cumprido agendas diárias desde sexta-feira. No domingo, chegou a participar de manifestações de rua a favor do governo e contra o Congresso. Na ocasião, segundo levantamento do Estado, teve algum tipo de contato com 272 pessoas.

"Alguns integrantes da comitiva que foi ao Estados Unidos foram submetidos aos segundo teste do coronavírus. O presidente foi submetido também. A persistir o mesmo padrão, amanhã (sai o resultado)", disse o porta-voz Otávio Rêgo Barros. 

Mais cedo, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, havia dito que o resultado deveria sair ainda nesta terça. Heleno acompanhou Bolsonaro na viagem aos EUA e também foi submetido ao reteste. O ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e o almirante Flávio Rocha, secretário especial de Assuntos Estratégicos, também fizeram novos exames. 

Já o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, fez os exames pela primeira vez hoje. Ramos não estava na comitiva, mas teve contato com duas pessoas confirmados com a covid-19, o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP) e o secretário adjunto de Comunicação, Samy Liberman.

O contato com uma pessoa infectada é uma das formas de transmissão do coronavírus. O presidente foi criticado por infectologistas e até por aliados por expor os manifestantes ao risco de contaminação pela covid-19 (caso esteja com o vírus incubado). Bolsonaro e toda a comitiva que viajou com ele para os Estados Unidos na semana passada precisou passar por exames médicos e ficar sob monitoramento. Outros integrantes da equipe também vão refazer os testes nesta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.