Ao ir à manifestação, Bolsonaro contrariou médicos e auxilares

Presidente interagiu e cumprimentou apoiadores; aliados próximos reprovaram a atitude

Jussara Soares - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - A decisão do presidente Jair Bolsonaro de ir ao encontro dos manifestantes no ato pró-governo neste domingo, 15, contrariou a equipe médica e foi reprovado até mesmo por aliados próximos. Em caráter reservado, eles criticaram a atitude de Bolsonaro que cumprimentou apoiadores com as mãos e fez selfies com o rosto colado, atitudes contrárias às orientações dadas pelo Ministério da Saúde.

Jair Bolsonaro cumprimenta apoiadores em Brasília Foto: Dida Sampaio/Estadão

Fontes da área de saúde admitiram ainda que esperavam que, apesar do comportamento impulsivo do presidente, dessa vez ele seguisse o protocolo diante do avanço da pandemia no Brasil, que já registra 200 casos.

Continua após a publicidade

Neste domingo, subiu para 11 o número de infectados no grupo que acompanhou Bolsonaro na viagem a Flórida, nos Estados Unidos.  Além dos 11 brasileiros, o prefeito de Miami, Francis Suarez, que recepcionou a comitiva brasileira, também está com a covid-19.

Na última sexta-feira, conforme o Estado revelou, médicos da Presidência orientaram que Bolsonaro, apesar de testar negativo para o coronavírus, ficasse em quarentena pelo menos até a próxima terça-feira. Nesta data, se completa sete dias da volta de Bolsonaro dos Estados Unidos ao Brasil, portanto o último contato sabido com pessoas infectadas.

Outros integrantes que viajaram no avião presidencial ou estiveram com Bolsonaro nos Estados Unidos confirmaram que também foram orientados a ficar em auto-isolamento, mesmo com resultado negativo para o coronavírus. Assim como presidente, eles foram informados que terão que refazer o exame.

Ao divulgar neste domingo que quatro integrantes da equipe de apoio do voo presidencial testaram positivo para o coronavírus, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) confirmou a orientação de quarentena mesmo para quem não está infectado.

“Os demais componentes, cujos testes apresentaram resultados negativos, continuarão no auto-isolamento, cumprindo o protocolo determinado pelas autoridades sanitárias", informou a nota.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Ao ir à manifestação, Bolsonaro contrariou médicos e auxilares

Presidente interagiu e cumprimentou apoiadores; aliados próximos reprovaram a atitude

Jussara Soares - O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA - A decisão do presidente Jair Bolsonaro de ir ao encontro dos manifestantes no ato pró-governo neste domingo, 15, contrariou a equipe médica e foi reprovado até mesmo por aliados próximos. Em caráter reservado, eles criticaram a atitude de Bolsonaro que cumprimentou apoiadores com as mãos e fez selfies com o rosto colado, atitudes contrárias às orientações dadas pelo Ministério da Saúde.

Tudo o que sabemos sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.