Gualter Naves/Agência Estado
Gualter Naves/Agência Estado

TRE em Minas mantém validade da convenção do PSB

Em meio a confusão, partido formalizou candidatura de Marcio Lacerda ao governo mineiro; diretoria provisória marca nova reunião

Jonathas Cotrim/Correspondente em Minas Gerais, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2018 | 11h48

BELO HORIZONTE -  O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) manteve a validade da convenção do PSB realizada no sábado, 4 e que formalizou a candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda ao governo estadual. A executiva nacional da legenda entrou com um recurso ontem para anular a reunião.

"Não há autorização legal para conferir ao Juiz plantonista a prerrogativa de julgar o recurso monocraticamente, notadamente, porque estaria subtraindo do Relator a prerrogativa de exercer o juízo de retratação", declarou o juiz plantonista João Batista Ribeiro, ao negar recurso da direção nacional do PSB.

Mesmo com a decisão, uma nova convenção em Minas Gerais foi marcada para a noite deste domingo, 5. A executiva nacional do partido se reúne nesta manhã em Brasília, onde Lacerda fez apelo pela candidatura própria.

O PSB mineiro se insurgiu após o presidente da sigla, Carlos Siqueira, acertar com o PT a neutralidade do partido em troca da retirada das candidaturas de Lacerda, em Minas, e da vereadora petista Marília Arraes, em Pernambuco. O acerto no âmbito nacional tinha como objetivo isolar o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, no campo da centro-esquerda.

Após a executiva nacional pessebista dissolver o diretório em Minas Gerais, a nova diretoria cancelou a realização da reunião deste sábado, sob alegação de que haviam irregularidades nos registros do diretório.

No entanto, na sexta-feira, 3, Marcio Lacerda entrou com um pedido de tutela de urgência e o TRE garantiu a realização da reunião, além de ter anulado a instituição da nova diretoria, sob pena de R$ 30 mil por dia, em caso de descumprimento.

O presidente interino do diretório estadual do PSB em Minas Gerais, Renê Vilela, disse que o partido está tratando desse assunto em instância superior, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Não temos nenhuma dúvida de que será referendada a decisão da executiva nacional", afirmou.

A convenção do PSB de sábado foi marcada por confusão e empurra-empurra, quando o vice-líder do PSB, deputado federal Júlio Delgado, e o presidente interino chegaram na reunião, com o intuito de ler uma nota da executiva nacional. O parlamentar afirmou que o TSE havia anulado a validade da convenção.

A assessoria jurídica de Marcio Lacerda alegou que o recurso do tribunal eleitoral não anulava os efeitos da medida protocolada pelo juiz do TRE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.