Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Veja quem são os candidatos a governador do Rio nas eleições 2018

Disputa pelo Governo do RJ deverá contar com 12 nomes; confira também vices e coligações

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2018 | 19h52

Doze partidos oficializaram seus candidatos para governador do Rio de Janeiro nas eleições 2018. Confira abaixo os nomes, os vices e as coligações que deverão disputar a preferência dos eleitores do Estado no dia 7 de outubro:

André Monteiro (PRTB)

André Monteiro é a aposta do PRTB para a disputa pelo Governo do Rio nas eleições 2018. Subtenente da Polícia Militar, o candidato a governador é integrante do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e foi candidato a deputado estadual em 2014.

O vice na chapa é o atleta paralímpico Jonas Licurgo.

Anthony Garotinho (PRP)

Anthony Garotinho foi oficializado no dia 5 de agosto pelo PRP como candidato a governador do Rio de Janeiro nas eleições 2018. Em julho, o político foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa.

Ex-prefeito de Campos dos Goytacazes, ex-deputado federal e terceiro colocado na corrida presidencial de 2002, Garotinho foi governador do Rio entre 1999 e 2002. Em sua coligação para este ano, ele conta com o apoio de PMB, PTC, Patriota e PRB.

A candidata a vice na chapa é Leide (PRB), vereadora de Duque de Caxias.

Dayse Oliveira (PSTU)

Dayse Oliveira será novamente candidata a governadora do Rio pelo PSTU. A professora da rede estadual de ensino também disputou o cargo nas eleições 2014.

Formada em História, Dayse foi candidata a prefeita de São Gonçalo em 2004 e 2012; ao Senado Federal em 2006; e à vice-presidente da República em 2002.

O PSTU não fará coligações e terá Pedro Vilas-Bôas como vice na chapa.

Eduardo Paes (DEM)

O DEM oficializou o nome de Eduardo Paes como candidato a governador do Rio de Janeiro. Ele terá como vice o deputado estadual Comte Bittencourt, do PPS.

Prefeito do Rio por dois mandatos consecutivos, Paes deixou o MDB e se filiou ao DEM no início de abril. Apesar disso, ele contará com o apoio do antigo partido nas eleições 2018. Além de MDB e PPS, formam a coligação as siglas PTBPHSPV, PMN, PPDCPSDBSolidariedadeAvante.

Índio da Costa (PSD)

O deputado federal Índio da Costa é o nome do PSD para a disputa pelo Governo do Rio. Ex-secretário municipal de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação da administração do prefeito Marcelo Crivella, o parlamentar terá o deputado estadual Zaqueu Teixeira (PSD) como vice e não contará com apoio de outras siglas no primeiro turno.

Costa já foi candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada por José Serra (PSDB) em 2010. Naquela oportunidade, ele estava filiado ao DEM.

Luiz Eugênio Honorato (PCO)

O operário metalúrgico Luiz Eugênio Honorato foi registrado pelo PCO na Justiça Eleitoral como candidato a governador do Rio de Janeiro. Ele terá como vice o professor Joaquim Augusto Nogueira Neto.

Na disputa estadual majoritária, o PCO não fará alianças com outras siglas.

Marcelo Trindade (Novo)

O advogado Marcelo Trindade será o candidato ao Governo do Rio pelo Partido Novo. Ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ele terá como vice a professora Carmen Migueles.

Trindade foi assumiu a candidatura depois que o treinador Bernardinho desistiu de concorrer nas eleições 2018. Filiado ao partido, o ex-técnico da seleção brasileira de vôlei era o nome desejado pela sigla.

A candidatura do Novo não fará coligações com outros partidos.

Márcia Tiburi (PT)

A filósofa e escritora Márcia Tiburi, recém-filiada ao PT, é a candidata do partido nas eleições para o Governo do Rio. Ela foi convidada pela legenda depois de o ex-chanceler Celso Amorim desistir de participar da corrida eleitoral.

O vice na chapa será Leonardo Giordano (PCdoB), vereador de Niterói. A coligação contará apenas com o apoio do PCdoB.

Pedro Fernandes (PDT)

O deputado estadual Pedro Fernandes, recém-filiado ao PDT, será o nome da sigla na disputa pelo Governo do Rio. Ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia na gestão do governador Pezão e ex-secretário municipal de Assistência Social do prefeito Crivella, Fernandes se consolidou como opção do partido para o pleito estadual depois que a deputada estadual Martha Rocha, nome preferido pelo PDT, recusou o convite para disputar as eleições para governador.

O candidato a vice é o deputado estadual Dr. Julianelli, do PSB. A chapa PDT-PSB não contará com apoio de outras siglas.

Romário (Podemos)

O senador é o candidato a governador do Rio do Podemos (ex-PTN). Em 2014, Romário foi eleito ao Senado Federal com 4.683.963 votos, número pouco menor dos votos somados (4.861.678) que Luiz Fernando Pezão e Marcelo Crivella receberam no primeiro turno da eleição para governador daquele ano.

O candidato a vice-governador será o deputado federal Marcelo Delaroli (PR). Além de Podemos e PR, formam a coligação o PPL e a Rede.

Tarcísio Motta (PSOL)

O vereador do Rio de Janeiro será novamente o candidato do PSOL para o Governo do Estado. Em 2014, Tarcísio Motta alcançou a quinta posição na eleição para o Palácio da Guanabara, com quase 9% dos votos no primeiro turno.

Neste ano, a candidata a vice será a professora Ivanete Silva (PSOL). Um dos nomes cotados para compor a chapa nesta posição era o da vereadora Marielle Franco, assassinada em uma emboscada no centro do Rio no mês de março.

A coligação será formada com o PCB.

Wilson Witzel (PSC)

Wilson Witzel será o candidato a governador do Rio pelo PSC. Ex-juiz federal, ele deixou a magistratura em março deste ano.

Nascido em Jundiaí, Witzel se mudou para o Rio aos 19 anos, onde foi integrante do Corpo de Fuzileiros Navais, servidor municipal na PreviRio e defensor público estadual antes de se tornar juiz, em 2001. Como magistrado, atuou em varas cíveis e criminais no Rio e no Espírito Santo.

O candidato a vice será Cláudio Castro e a chapa contará com apoio do PROS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.